22 de dezembro de 2011

O alpinista

Contam que um alpinista, desesperado por conquistar uma altíssima montanha, iniciou sua escalada depois de anos de preparação. Como queira a glória só pra si, resolveu subir sem companheiros.
Durante a subida, foi ficando mais tarde e mais tarde e ele, para ganhar tempo, decidiu não acampar, sendo que continuou subindo... e, por fim, ficou escuro.
A noite era muito densa naquela ponto da montanha, e não se podia ver absolutamente nada. Tudo era trevas, visibilidade zero, a lua e as estrelas estavam encobertas pelas nuvens.
Ao subir por um caminho estreito, a poucos metros do topo, escorregou e precipitou-se pelos ares, caindo a uma velocidade vertiginosa.
Naqueles breves segundos da sua queda, sua vida passava-lhe inteira à sua frente. Quando a morte já lhe era certa, de repente, um fortíssimo solavanco... causado pelo esticar da corda à qual estava amarrado e que, por sorte, prendera-se às rochas.
Nesse momento de solidão, suspenso no ar, não havia nada que pudesse fazer, senão pedir socorro aos céus: - Meus Deus, ajude-me!
De repente, uma voz vinda dos céus lhe pergunta: - Que queres que eu te faça? - Salva-me, meu Deus! Respondeu o alpinista.- Crês realmente que Eu posso salva-lo?- Sim, Senhor, eu creio.- Então, corta a corda!
Depois de um profundo momento de silêncio, o alpinista agarrou-se ainda mais à corda.
- Porque duvidas... não crês que eu posso salvá-lo? Insistiu a voz. – Se creres, verás a glória de Deus.
Conta a equipe de resgate que, no outro dia, encontraram o alpinista morto, congelado, com as mãos firmemente agarradas à corda... a apenas dois metros do chão.

“O Senhor nosso Deus nos segura pelas mãos e nos diz: Não temas, Eu te ajudo” – Isaías 41.13.


Autor desconhecido

1 de dezembro de 2011

O erro é um direito, a correção uma obrigação

Pegamos à tarde de sexta-feira para fazer algumas compras de eletrodomésticos. Eram necessários e estávamos curiosos para avaliar o atendimento. Visitamos todas as grandes redes da região. Conclusão em uma só palavra: horroroso! Lojas vazias, vendedores sonolentos, pouco interessados. Os gerentes, que procuramos para pedir atenção, não achamos. E assim, saíamos de loja em loja, com os preços das etiquetas.
Compramos sim, em uma loja que há muito não entrávamos. É, talvez porque não tivemos sorte no passado, quem sabe. Será? Ali conversamos um pouco com o gerente, mas encerramos logo a prosa. Hum, pra que serve gerente na loja mesmo? Um dos vendedores foi muito rápido, negociamos e fechamos. Detalhe: teria que retirar o produto na loja do shopping. Problema nenhum, para nós era caminho. Insisti e fiz questão de acompanhar a ligação para ter certeza que o produto seria reservado. Reposta positiva, no estoque havia quatro peças e uma seria nossa. Ele nos levou à outra área e nos apresentou ao outro vendedor. Rapidamente fechamos a compra. Teríamos que retirar o produto na loja do outro lado da praça Ora, porque, então, não retirar os dois na mesma loja do shopping? Disse o vendedor: - Pode ser, sem problemas. Insisti para confirmar a reserva e a coisa ameaçou azedar. Tinham trinta e seis peças no estoque. Documentos emitidos para pagamento, o vendedor azedo disse: - Só um detalhe, eu me enganei e coloquei a retirada na loja do outro lado da praça, mas pode ir ao shopping, qualquer coisa me liga! Respondi: - Ah, nem morto! Pode fazer a correção necessária...
Com a cara feia ele escreveu com a caneta o novo local de retirada no documento. Pronto, aparentemente estava resolvido. Fui ao caixa, paguei e a menina disse: - Este o senhor retira no shopping e este outro na loja aqui da praça! Expliquei que iria retirar os dois no shopping, ela franziu a testa e respondeu: - Eles não vão lhe entregar. Não é o que diz aqui! Chamamos o vendedor, bateram boca e ele voltou com um novo documento. E lá fomos nós, no shopping, procurar na loja o Fernando, que nos foi indicado, para a retirada. Aguardamos o Fernando atender uma senhora e lhe entregamos os documentos. O Fernando foi ao computador e logo voltou: - Senhor, este produto nós temos aqui (aquele das trinta e sei peças) este outro não (que tinha quatro)! Disse: - Fernando, fiz questão de acompanhar a reserva, um tinha trinta e seis e o outro quatro. Fernando: - Quem disse isso? – Pensei comigo: O Papa Bento XVI... Se vai fazer essa pergunta, pra que diabos serve o nome do vendedor no documento de retirada? O Fernando volta ao computador e me diz: - Só temos duas peças. Uma com defeito e uma reservada para a loja. Essa não posso lhe entregar! Pensei comigo: - Que droga, o cliente aqui compra, paga e não tem valor nenhum! Acho que me lembrei porque não costumava comprar ali.
Hora dos pingos nos "i". - Fernando, fiz tudo o que podia para que essa negociação não gerasse qualquer desconforto, e gerou. Comprei e paguei. Vire-se, entregue meu produto, aqui e agora. Vou tomar um suco para que você tenha tempo de falar com seus colegas, na volta quero o assunto resolvido. Assim que voltamos lá estava o Fernando tentando nos explicar o "mal entendido" (nome interessante para a falta de organização) e dizia: - O rapaz só anotou no produto "reservado para a loja", por isso eu não sabia que era seu! Você, então, pensa: porque não usam o número do pedido, da nota fiscal, uma sequência alfanumérica, a porcaria do meu nome para controle da reserva? E assim fomos embora e acabou a compra e a história, ponto. E frio!


Ivan Postigo
Diretor de Gestão Empresarial



16 de novembro de 2011

O melhor dia de nossas vidas

Se neste exato momento pararmos e fizermos uma reflexão, será que saberíamos com precisão dizer qual o melhor dia de nossas vidas? Claro que para isto, seria necessário de antemão saber exatamente o que significa o melhor dia, o que o define como o melhor. Há muitos anos atrás ouvi de alguém: “Hoje é o melhor dia de nossas vidas, já que ontem já passou e o amanhã ainda não existe”. Nossa que frase bonita, em plena adolescência adorava escrevê-la em meus cadernos da escola, mas pouco podia compreender o seu tão profundo significado.
Nós seres humanos somos fortes candidatos a vivermos no passado. Rimos quando nos lembramos daquela noite inesquecível, choramos quando nos damos conta que terminou; irritamos-nos quando percebemos que não aproveitamos tanto quando poderíamos aproveitar. Ufa, que diversidade de sentimentos, tudo isso simplesmente por ficarmos lembrando de algo que nos aconteceu horas, dias, semanas, meses ou até anos atrás... Da mesma forma somos tendenciosos a viver no futuro, fazer planos, desenvolver projetos e até mesmo nos transportar para anos a nossa frente e passarmos a viver uma vida que ainda ou talvez nunca chegue a nos pertencer. Sofremos porque passou e sofremos porque ainda não chegou, contudo, acabamos nos esquecendo de um momento importantíssimo, o PRESENTE, o AGORA. Caso isto aconteça, estamos deixando de viver o melhor dia de nossas vidas, o hoje.
Hoje é o melhor dia de nossas vidas, pois é hoje que temos a oportunidade de olhar para trás, não para lamentarmos ou nos irritarmos, mas para analisarmos o que fizemos de bom e continuar fazendo, ou o que fizemos de ruim para não mais fazer. Não podemos chorar pelo leite derramado na areia, porque ainda que choremos, entendemos que não podemos recuperá-lo; isso não é motivo para desanimar, não podemos recuperar o leite, mas podemos estar certos de que com tal experiência de derramamento, podemos afirmar que os leites que carregaremos durante toda a nossa vida futura estarão mais seguros, não mais os derramaremos com tanta facilidade. Que o passado nos sirva de aprendizado.
Hoje continua sendo o melhor dia de nossas vidas, por que é nele que temos a oportunidade não de viver o futuro, mas de construí-lo. O nosso futuro dependerá das decisões tomadas no presente, tudo que fizermos hoje, repercutirá amanhã, independente de ser bom ou ruim. Hoje nós temos a oportunidade de repararmos os erros do passado e construirmos o futuro.
Aprendi que o melhor dia de nossas vidas é simplesmente aquele que vivemos, compreendendo que é único e que jamais tornaremos a vivê-lo, mas que tem total influência no amanhã, ou seja: “Hoje é o melhor dia de nossas vidas, já que ontem já passou e o amanhã ainda não existe”


Mônica Bastos


Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal." (Mateus 6:34)

28 de setembro de 2011

Filhos Brilhantes Alunos Fascinantes

Bons filhos conhecem o prefácio da história de seus pais Filhos brilhantes vão muito mais longe, conhecem os capítulos mais importantes das suas vidas.Bons jovens se preparam para o sucesso. Jovens brilhantes se preparam para as derrotas. Eles sabem que a vida é um contrato de risco e que não há caminhos sem acidentes.Bons jovens têm sonhos ou disciplina. Jovens brilhantes têm sonhos e disciplina. Pois sonhos sem disciplina produzem pessoas frustradas, que nunca transformam seus sonhos em realidade, e disciplina sem sonhos produz servos, pessoas que executam ordens, que fazem tudo automaticamente e sem pensar. Bons alunos escondem certas intenções, mas alunos fascinantes são transparentes. Eles sabem que quem não é fiel à sua consciência tem uma dívida impagável consigo mesmo. Não querem, como alguns políticos, o sucesso a qualquer preço. Só querem o sucesso conquistado com suor, inteligência e transparência. Pois sabem que é melhor a verdade que dói do que a mentira que produz falso alívio. A grandeza de um ser humano não está no quanto ele sabe mas no quanto ele tem consciência que não sabe.O destino não é frequentemente inevitável, mas uma questão de escolha. Quem faz escolha, escreve sua própria história, constrói seus próprios caminhos.Os sonhos não determinam o lugar onde vocês vão chegar, mas produzem a força necessária para tirá-los do lugar em que vocês estão. Sonhem com as estrelas para que vocês possam pisar pelo menos na Lua. Sonhem com a Lua para que vocês possam pisar pelo menos nos altos montes. Sonhem com os altos montes para que vocês possam ter dignidade quando atravessarem os vales das perdas e das frustrações. Bons alunos aprendem a matemática numérica, alunos fascinantes vão além, aprendem a matemática da emoção, que não tem conta exata e que rompe a regra da lógica. Nessa matemática você só aprende a multiplicar quando aprende a dividir, só consegue ganhar quando aprende a perder, só consegue receber, quando aprende a se doar. Uma pessoa inteligente aprende com os seus erros, uma pessoa sábia vai além, aprende com os erros dos outros, pois é uma grande observadora.
Procurem um grande amor na vida e cultivem-no. Pois, sem amor, a vida se torna um rio sem nascente, um mar sem ondas, uma história sem aventura! Mas, nunca esqueçam, em primeiro lugar tenham um caso de amor consigo mesmos.

Augusto Cury


"Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele." (Provérbios 22:6)

15 de setembro de 2011

Homenagem à minha filha Rebeca

REBECA – Nome hebraico, aquela que une. Indica predisposição para a criatividade e entusiasma-se pela contemplação das obras de arte. Sua sensibilidade por assuntos sociais também é muito desenvolvida e, com frequência, mostra-se solícita.

Filha, que nome lindo você tem, isso prova que antes mesmo de nascer todos já te amávamos e esperávamos ansiosos pela sua chegada, pois sabíamos que estaríamos recebendo um presente precioso vindo da parte do Senhor. Quando nasceu foi uma alegria imensa, tanto para mim quanto para todos que te rodeavam. Você foi crescendo dando os primeiros passos, e nós, sua família estávamos ali para lhe segurar pelas mãos, para que não caísse, pois tínhamos medo de que pudesse se machucar. É tão engraçado, os anos se passaram, mas ainda temos a mesma preocupação de estarmos sempre segurando a sua mão para que continue dando seus passos e não caia, mas naquela época você confiava tanto em nós que não queria que a soltássemos,tinha medo de andar sozinha; nós insistíamos pois queríamos que aprendesse a andar só, nos alegramos tanto quando os primeiros passos foram dados e lembro que seu pai gritava: “Vai filha, é isso aí, parabéns garota, vai mais longe, você consegue” e hoje corremos atrás todo o tempo só que os gritos do papai mudaram, agora é: “ Vem filha, nada disso, nada de ir muito longe.Que complicado...rsrsrs
Mas é assim mesmo, o que podemos dizer é que somos gratos ao Senhor, por ter nos dado você, linda, saudável e muito inteligente, sua generosidade já é percebida desde a infância, desde muito cedo aprendeu a dividir, é solidária a necessidade dos outros e sente-se bem ajudando como pode. Humilde, carinhosa, amiga e muito popular, conquista o coração de todos que lhe cercam. Sente-se à vontade em todos os ambientes e não carrega em si preconceito de qualquer origem.
Temos muito orgulho de você e por mais difícil que seja, queremos que entenda que tudo o que fazemos é sempre pensando na sua formação como ser humano. Pode até não parecer, mas ainda queremos que vá longe, que realize os seus sonhos e que alcance todos os seus objetivos. Para que isto aconteça, jamais se esqueça de quem você é, não perca sua identidade e acima de tudo mantenha os pés firmados na Rocha (Jesus). Estamos felizes porque direcionados pelo Senhor estamos fazendo um ótimo trabalho, você tem se tornado uma ótima pessoa.
Neste dia tão especial queremos parabenizá-la e oramos ao Senhor para que continue derramando bênçãos sem medida sobre a tua vida. Orientamos-te a permanecer na presença do Senhor, por que acreditamos que sem ele nada podemos fazer.
Você é muito especial para Deus e para nós. Amamos muito você.

Papai, mamãe e seu irmãozinho.


29 de agosto de 2011

A Crítica

Um psicólogo foi convidado para dar uma palestra sobre como a crítica afeta a vida das pessoas.O local estava cheio de homens,mulheres e jovens.
O palestrante entrou carregando alguns embrulhos. Cumprimentou a todos e depois retirou livros e uma jarra com água que estavam sobre a mesa, deixando somente a toalha de seda branca.
Calado, acendeu uma forte lâmpada, enfeitou a mesa com dezenas de pérolas, que trouxe em um dos embrulhos, e com bonitas flores que tinham sido colhidas minutos antes.
Em seguida, colocou na mesa uma bíblia com capa dourada. Depois, para surpresa de todos, colocou uma pequenina lagartixa dentro de um frasco de vidro.
Então, o palestrante, mostrou a mesa com tudo o que estava nela e perguntou:
- O que vocês estão vendo aqui, meus amigos?

Algumas pessoas responderam: Um bicho!Um lagarto horrível! Um pequeno monstro!
Depois de escutar todas as sugestões, o psicólogo concluiu: 

- Assim é o espírito da crítica destrutiva, meus amigos. Não se enxerga o forro de seda, nem as flores, nem as pérolas, nem as preciosidades, nem a bíblia, nem a luz forte que acendi. Vocês viram apenas a pequenina lagartixa.

E concluiu: - Nada mais tenho a dizer!


21 de agosto de 2011

Aprendendo a orar com as formigas

Outro dia, vi uma formiga que carregava uma enorme folha. A formiga era pequena e a folha devia ter, no mínimo, dez vezes o tamanho dela.  A formiga a carregava com sacrifício.Ora a arrastava, ora a tinha sobre a cabeça. Quando o vento batia, a folha tombava, fazendo cair também à formiga. Foram muitos os tropeços, mas nem por isso a formiga desanimou de sua tarefa. Eu a observei e acompanhei, até que chegou próximo de um buraco, que devia ser a porta de sua casa.Foi quando pensei: “Até que enfim ela terminou seu empreendimento”. Ilusão minha. Na verdade, havia apenas terminado uma etapa.A folha era muito maior do que a boca do buraco, o que fez com que a formiga a deixasse do lado de fora para, então, entrar sozinha. Foi aí que disse a mim mesmo: “ Coitada, tanto sacrifício para nada.” Lembrei-me ainda do ditado popular: “ Nadou, nadou e morreu na praia.” Mas a pequena formiga me surpreendeu. Do buraco saíram outras formigas, que começaram a cortar a folha em pequenos pedaços. Elas pareciam alegres na tarefa. Em pouco tempo, a grande folha havia desaparecido, dando lugar a pequenos pedaços e eles estavam todos dentro do buraco. Imediatamente me peguei pensando em minhas experiências. Quantas vezes desanimaram diante do tamanho das tarefas ou dificuldades? Talvez, se a formiga tivesse olhado para o tamanho da folha, nem mesmo teria começado a carregá-la. 
Invejei a persistência, a força daquela formiguinha. Naturalmente, transformei minha reflexão em oração e pedi ao Senhor: 
Que me desse a tenacidade daquela formiga, para “carregar” as dificuldades do dia-a-dia. Que me desse a perseverança da formiga, para não desanimar diante das quedas. 
Que eu pudesse ter a inteligência, a esperteza dela, para dividir em pedaços o fardo que, às vezes, se apresenta grande demais. Que eu tivesse a humildade para partilhar com os outros o êxito da chegada, mesmo que o trajeto tivesse sido solitário. 
Pedi ao Senhor a graça de, como aquela formiga, não desistir da caminhada, mesmo quando os ventos contrários me fazem virar de cabeça para baixo, mesmo quando, pelo tamanho da carga, não consigo ver com nitidez o caminho a percorrer. 
A alegria dos filhotes que, provavelmente, esperavam lá dentro pelo alimento, fez aquela formiga esquecer e superar todas as adversidades da estrada. 
Após meu encontro com aquela formiga, saí mais fortalecido em minha caminhada. Agradeci ao Senhor por ter colocado aquela formiga em meu caminho ou por me ter feito passar pelo caminho dela. 
Sonhos não morrem, apenas adormecem na alma da gente. 

(Texto: Ninon Rose Hawryliszyn e Silva) 


"
As formigas não são um povo forte; todavia no verão preparam a sua comida;” (Provérbios 30:25)

14 de agosto de 2011

Necessidade de reconhecimento

É muito interessante como nós seres humanos somos tendenciosos a enganar a nós mesmos, quando afirmamos que independente de qualquer coisa que fizermos, não precisamos do reconhecimento de ninguém. E por que quando este reconhecimento não vem na maioria das vezes nos chateamos e até mesmo nos sentimos magoados? Será porque quando este reconhecimento não vem achamos que todo esforço e dedicação foram em vão? Será que não está na hora de assumirmos que precisamos ser reconhecidos? Será que não está na hora de assumirmos que o reconhecimento é o nosso combustível? E se eu disser que se faltar este combustível talvez ficaremos estacionados?
Assumindo ou não temos uma necessidade muito grande de sermos reconhecidos, isso no que diz respeito a todas as áreas da nossa vida. Infelizmente a maioria das pessoas que nos cercam tem outra visão; alguns acham que se fizerem tal coisa estará alimentando o nosso ego, estará fazendo com que o nosso nariz empine,estará fazendo com que entendamos que somos insubstituíveis ou até mesmo entendendo que está dando asa a cobra. Nossa que visão mais mesquinha não é mesmo?Até porque estas pessoas que nos negam um determinado reconhecimento, também almejam a mesma coisa, ou seja, ser reconhecido.
Então se queremos ser reconhecidos por aquilo de bom e útil que fazemos, precisamos de antemão reconhecer aquilo de bom e útil que as pessoas fazem por nós. Por quê? Porque assim como nós elas também querem e necessitam ser reconhecidas. Claro que não é para crescer o ego ou empinar o nariz, mas simplesmente para entender que fez um bom trabalho, que agiu de forma correta, que se esforçou muito, que é alguém inteligente, comprometido, responsável, confiável, útil, eficiente, indispensável, ou seja, para que não se desanime, para que trabalhe feliz, para que chegue em casa feliz, para que durma feliz, para que viva feliz, para que se sinta importante e necessária, para que amanhã volte a trabalhar compreendendo que está fazendo um ótimo trabalho, para que não pare nunca de se esforçar, para que não pare de crescer, para que não se frustre, mas o mais importante é para que se sinta VALORIZADO.
Se reconhecermos as pessoas que estão fazendo algo de bom para nós, com certeza seremos reconhecidos por aquilo de bom que fazemos com as outras pessoas, é a lei semeadura, ou seja, aquilo que plantarmos, com certeza colheremos. Agora não esqueçam: a semente deve ser plantada, regada e bem cuidada, para que possamos colher de seus frutos.


Mônica Bastos

“Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber.” (Atos 20:35)

3 de agosto de 2011

Tá escrito

Quem cultiva a semente do amor
Segue em frente não se apavora
Se na vida encontrar dissabor
Vai saber esperar sua hora

As vezes a felicidade demora a chegar
Aí é que a gente não pode deixar de sonhar
Guerreiro não foge da luta, não pode correr
Ninguém vai poder atrasar quem nasceu pra vencer

É dia de sol mas o tempo pode fechar
A chuva só vem quando tem que molhar
Na vida é preciso aprender, se colhe tem que plantar
É Deus quem aponta a estrela que tem que brilhar

Erga essa cabeça, mete o pé e vai na fé
Manda essa tristeza embora
Basta acreditar que um novo dia vai raiar
Sua hora vai chegar


Grupo Revelação

29 de julho de 2011

Resenha do filme mãos talentosas

Mãos Talentosas retrata a vida de Ben, um menino pobre, negro, que não tinha muita chance de crescer na vida, ou seja, de se tornar um homem bem sucedido. Ben sempre tirava notas muito baixas na escola e por conta disto era altamente criticado pelos colegas, fazendo com que ele se sentisse como uma pessoa burra, e assim desenvolvendo um temperamento muito agressivo.
A mãe de Ben sempre acreditou no potencial de seu filho, incentivando-o a estudar, a trocar a TV por bons livros, a não desistir, pois acreditava que o filho teria um futuro totalmente diferente do seu.
Através do esforço, incentivo e dedicação da mãe, Ben chegou a ser o melhor aluno da sala. Cresceu e conseguiu alcançar o seu objetivo, não só se tornou médico, mas o melhor neurocirurgião do mundo.
Quando comparamos o filme ao universo do coaching, logo podemos perceber o poder da Programação Mental Positiva, exercida pela mãe de Ben, que o ensinava todo o tempo a materialização dos seus pensamentos, ou seja, fazendo com que ele acreditasse que pensar positivamente o levaria a uma realidade de sucesso, amor e paz.
A mãe de Ben trabalhava em seu filho a Lei da Atenção Concentrada, esta lei dispõe que quando uma pessoa concentra a sua atenção numa ideia  esta se concretiza por si mesma. Ela fez com que ele acreditasse que podia fazer tudo o que as outras pessoas faziam, mas sempre de uma forma melhor. Ajudou-o a expandir sua inteligência e sua crença em Deus e em si mesmo.
Ben foi ajudado por sua mãe a quebrar crenças limitantes e potencializar a sua auto-estima, despertando e aumentando a consciência do seu poder pessoal. Ben passou a caminhar para a evolução do seu eu. Sua fé o levou a perseguir e a alcançar o seu sonho de se tornar um dos mais importantes neurocirurgiões do mundo.


Mônica Bastos

“Porque andamos por fé, e não por vista.” (2 Coríntios 5:7)

19 de julho de 2011

Nossos maiores medos

“O nosso maior medo não é sermos inadequados. Os nossos maiores medos são os de sermos poderosos além da conta. É nossa luz e não a nossa obscuridade que nos apavora. Ser pequeno não serve ao mundo. Não há nada de sábio em se encolher para que as outras pessoas não se sintam inseguras ao seu redor. Nós todos fomos feitos para brilhar, como as crianças. Não está apenas em alguns de nós, está em todos. E, na medida em que deixarmos nossa luz brilhar, nós inconscientemente damos às outras pessoas a permissão para fazer o mesmo na medida em que nos liberamos dos nossos medos".


Trecho do filme Coach Carter

"O Senhor está comigo; não temerei o que me pode fazer o homem."(Salmos 118:6)

10 de julho de 2011

Quem somos nós para julgar?

É muito interessante como nós seres humanos somos tendenciosos a julgar, a tirar conclusões precipitadas em determinadas situações e muitas vezes imaginar certas coisas tendo a certeza de que realmente estão acontecendo. Esse tipo de comportamento traz muitos prejuízos e muitas vezes provoca estragos irreversíveis.
Podemos afirmar que, às vezes, este tipo de atitude não é intencional e muitas vezes até nos passa despercebido, isso é claro quando somos o autor do julgamento, mas não acontece o mesmo com a pessoa que é por nós julgada.
Quem nunca olhou para um desconhecido e de repente fez uma análise completa de sua personalidade, caráter e comportamento? Quem nunca esqueceu um objeto em determinado lugar, depois afirma ter deixado em outro e acusa alguém de ter pegado? Quem nunca se irritou ao presenciar duas pessoas conversando e que ao mesmo dirigiram os olhares para nós,logo veio a certeza de que estavam falando da gente?Quem nunca viu dois desconhecidos do sexo masculino se abraçando e logo chegou a conclusão de que ambos eram homossexuais? Quem nunca viu uma pessoa de classe menos favorecida e chegou a conclusão de que se tratava de um ladrão?Quem nunca acreditou em uma fofoca contada por terceiros e agiu como se fosse verdade?Quem nunca desconfiou que atrás de uma boa ação houvesse uma segunda intenção?
Agora imagine: Quando conhecemos verdadeiramente a pessoa que de antemão fizemos uma prévia análise, logo percebemos que não é nada daquilo, ela é totalmente diferente do que pensamos. Aí vem aquela antiga frase: “Antes de te conhecer imaginei que fosse outro tipo de pessoa”. Quando encontramos o objeto desaparecido e descobrimos que nunca saiu de onde colocamos, que vergonha ter acusado a outra pessoa injustamente, aí pensamos: “Mas eu tinha certeza que havia deixado aqui”. Quando encontramos uma das pessoas que em determinado dia achamos que falava de nós, nos surpreendemos quando sem perceber nos revela: Não notamos à sua presença naquele dia. E aí pensamos: “Desta vez errei feio, da próxima vez tomarei mais cuidado”. Quando vimos dois desconhecidos do sexo masculino se abraçando e logo descobrimos que não passavam de dois irmãos trocando carinhos. E aí pensamos: “As pessoas às vezes confundem”. Quando vimos alguma pessoa com um nível financeiro muito abaixo do nosso e logo desconfiamos que fosse ladrão, lá na frente perdemos a carteira e veja só quem a encontrou e nos devolveu. Pensamos: “Que coisa feia que fizemos”. Quando acreditamos em uma fofoca e muitas vezes agimos impensadamente, descobrimos que fomos injustos. Logo pensamos: “O estrago já foi feito”. Quando desconfiamos que atrás de toda ação existe uma segunda intenção e lá na frente percebemos que não havia segunda intenção.O que acontece? Logo nos envergonhamos.
Não temos poder para ler pensamentos, não temos poder de estar em mais de um lugar ao mesmo tempo, sendo assim tudo que acontece na nossa mente à respeito das pessoas e de algumas situações não passam de julgamentos.Na maioria das vezes o que atribuímos a outras pessoas, nada é mais do que aquilo que não temos coragem de atribuir a nós mesmos.Quem somos nós para julgar alguém? “Na mesma medida que julgares será julgado”.


 “Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça.”  (João 7:24)

Mônica Bastos







2 de julho de 2011

Amizade é:

Amizade, que palavra bonita, mas qual o seu real significado?Acredito que pra cada relação há um significado diferente, não sei, às vezes penso que é como degustar certo alimento; Não entendeu né? Deixe-me explicar, suponhamos que todos nós comemos carne, você não consegue transmitir para a outra pessoa que gosto tem a carne, pode até descrever, mas na verdade a outra pessoa só vai saber se comer também, verdade? Não, pois as pessoas têm paladares diferentes e cada um sente um gosto ou até mesmo uma sensação diferente mesmo que degustem o mesmo alimento. Assim é este sentimento chamado AMIZADE, cada um sente e compreende à sua maneira. Quem de fato pode descrevê-lo? Quando podemos identificar nossos verdadeiros amigos?Quando somos confrontados a descrever sentimentos de amizade logo nos deparamos com as palavras mais belas possíveis; Amor, compaixão, lealdade, sinceridade, misericórdia, cumplicidade, pontualidade, paciência... Se pararmos para pensar, compreendemos que na verdade tudo isto é amizade, mas demoramos a perceber o significado verdadeiro de cada palavra. Que complicado, mais é assim mesmo. Somos ensinados que um amigo fiel é aquele que fala o que queremos ouvir, é quem nos elogia todo o tempo, mesmo quando não merecemos, é aquele incapaz de nos criticar, que briga com os outros por nossa causa, que abre mão de si mesmo, de seus interesses por nossos interesses, é quem se compadece de nossos problemas a ponto de esquecer dos seus, é aquele que apóia as nossas maiores loucuras, que mente pra não nos ferir ou magoar, é aquele capaz de ficar horas nos esperando e que está sempre pronto, aguardando o nosso chamado... Ufa, quanta coisa bonita, mas infelizmente não acredito que isto seja amizade, talvez possamos denominar este tipo de pessoa como o PUXA SACO, isto mesmo, pois, um amigo fiel é aquele que fala o que precisamos e não o que queremos ouvir, é aquele nos faz elogios, mas que também nos faz críticas (construtivas) caso necessitamos, é aquele que ao invés de brigar com os outros por nossa causa, torna-se mediador; tem personalidade e jamais abre mão de seus interesses, pois compreende que se o fizer estaria nos magoando,é aquele que cuida de seus problemas e ainda consegue dar conta dos nossos, nos orienta e se possível impede às nossas loucuras,é aquele que fala a verdade todo o tempo, mesmo que isto nos doa. Um amigo fiel não mente, sabe valorizar o seu tempo, está sempre pronto, não a atender o nosso chamado, mas sim a nos ajudar todo o tempo. Esta é a melhor maneira de identificarmos os verdadeiros amigos.

“O homem de muitos amigos deve mostrar-se amigável, mas há um amigo mais chegado do que um irmão.” (Provérbios 18:24)



Mônica Bastos

26 de junho de 2011

Perdoar é preciso


O que significa perdoar? Perdoar significa absolver, renunciar a punir, é ter a capacidade de independente do mal que nos fizeram, simplesmente compreender que não devemos retribuir com a mesma moeda, mostrando que somos seres superiores.
Liberar perdão não é algo muito fácil de ser feito, principalmente quando somos acusados, feridos, ofendidos, caluniados, traídos ou magoados, mas é algo que deve fazer parte do nosso Eu. Por quê? Porque nós seres humanos precisamos compreender que somos falhos e que estamos todo o tempo sujeitos a errar.
Quando erramos chegamos logo à conclusão de que não agimos propositalmente, que foi algo que nos passou despercebido, mas essa não é a visão que temos quando as pessoas erram conosco, talvez se tivéssemos essa visão, com certeza seria bem mais fácil perdoá-las. Tudo bem, podemos até compreender que nem todas as pessoas são assim, que existem pessoas que verdadeiramente querem o nosso mal, que fazem tudo para nos destruir, que querem acabar conosco e aí como nos comportar em relação a elas?
Perdoar não significa esquecer, não significa que devemos apagar o que as outras pessoas fizeram de ruim conosco, pelo contrário, cada vez que as vemos lembramos mais do que nunca, mas aí que entra o perdão, ou seja, olhamos para estas pessoas e mesmo com todo o mal causado não conseguimos puni-las. Difícil né? Não disse que era fácil, mas é algo que precisamos fazer. A Bíblia nos orienta a perdoar o nosso próximo 70 x 7 vezes ao dia, imagine só ter que perdoar uma única pessoa diariamente 490 vezes? Fazendo isso Deus poderá nos perdoar e assim perdoaremos a nós mesmos na mesma proporção. Quando liberamos perdão conseguimos ao mesmo tempo nos libertar de toda mágoa, rancor, raiva, ira, sentimentos de vingança etc.
O que fazer para liberar o perdão? A melhor maneira para conseguir liberar perdão é sempre pensar positivamente, entender que nada na nossa vida acontece por acaso, nem as coisas ruins, pois Deus tem propósito em tudo, e assim desta forma todas as coisas tem a sua permissão, se Deus permite que algo assim aconteça, ele quer que aprendamos algo com isso, então a melhor forma é encontrar o lado positivo de cada situação, por pior que seja, tudo tem um lado positivo. Quando isso acontece conseguimos eliminar 50% do desejo de vingança e da falta de perdão. O que fazer com os outros 50% restante?Com o restante passamos a compreender que não devemos nos igualar as pessoas que nos feriram, somos seres humanos melhores; se agirmos igual estaremos sendo igualmente maus, devemos nos sentir superiormente melhores, e isso verdadeiramente acontece quando perdoamos; significa que somos humildes, bons, compreensivos, incapazes de desejar o mal a alguém, independente de quem quer que seja. Somos maiores, melhores, quando perdoamos.Claro que perdoar nem sempre significa fazer as pazes, reatar, reconciliar, talvez em algumas situações teremos que manter distância, nos tornar indiferentes para que o sentimento de perdão permaneça.

"Então Pedro, aproximando-se dele, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete?Jesus lhe disse: Não te digo que até sete; mas, até setenta vezes sete." (Mateus 18:21-22)

Mônica Bastos




Como um grande homem deve ser

Toda força para vencer
E o saber para comandar
Tudo isso um dia vai chegar
Na jornada que começa
Mil perguntas vão surgir
Vai achar suas respostas
Vai saber aonde ir
Só você vai encontrar
Liberdade para viver
E um dia então será
Como um grande homem deve ser

Mesmo sem ninguém contigo
Ninguém para te guiar
Mas com fé e paciência
Sei que um homem vai se tornar
Só você vai encontrar
Liberdade para viver
E um dia então será
Como um grande homem deve ser

A busca do saber
Vai mostrar a direção
Mas sempre ouvindo a voz do coração
Ah, e todos os seus sonhos
O que mais desejou
Vai virar realidade
Você já conquistou
Só você vai encontrar
Liberdade para viver
E um dia então será
Como um grande homem deve ser
Vai saber
Como um grande homem deve ser


Ed Motta

20 de junho de 2011

A dificuldade do poder obtido sem esforço

Aqueles que, só pela mão da fortuna, de vulgares cidadãos se tornam príncipes alcançam o mando com pouca fadiga, mas só com muito esforço o conseguem manter. Não experimentam dificuldades na caminhada para o poder, parecendo que para lá vão voando. As dificuldades surgem depois de serem entronizados. É o que sucede com aqueles a quem é dado um estado a troco de dinheiro ou por graça de quem o concede (...) Os que assim sobem à condição de príncipe ficam dependentes da vontade e da fortuna de quem lhes proporcionou o trono, que são duas coisas assaz volúveis e instáveis, não sabendo nem podendo garantir a sua conservação. Não sabem - porque, a menos que seja um homem de grande habilidade e virtude, não é razoável que, tendo sempre vivido como vulgar cidadão, saiba comandar; não podem - porque não dispõem de forças que lhes possam ser amigas e fiéis. Além disto, os estados que surgem de repente, como todas as outras coisas da natureza que nascem e crescem rapidamente, não desenvolvem as raízes, o tronco e os ramos, sendo destruídos pelo primeiro temporal. Isto, a menos que aqueles que, como eu disse, de repente se tornaram príncipes possuam tanta virtude como a fortuna que tiveram quando o estado lhes caiu no regaço e saibam, rapidamente, preparar-se para o conservar. E aqueles pressupostos que outros preencheram antes de se tornarem príncipes sejam por eles reunidos posteriormente.

Nicolo Maquiavel, in 'O Príncipe''

16 de junho de 2011

O Sucesso consiste em não fazer inimigos

Nas relações humanas no trabalho, existem  3 regras:


Regra número 1: Colegas passam, mas inimigos são para sempre. A chance de uma pessoa se lembrar de um favor que você fez a ela vai diminuindo à taxa de 20% ao ano. Cinco anos depois, o favor será esquecido. Não adianta mais cobrar. Mas a chance de alguém se lembrar de uma desfeita se mantém estável, não importa quanto tempo passe. Exemplo: Se você estendeu a mão para cumprimentar alguém em 1999 e a pessoa ignorou sua mão estendida, você ainda se lembra disso em 2009.

Regra número 2: A importância de um favor diminui com o tempo, enquanto a importância de uma desfeita aumenta. Favor é como um investimento de curto prazo. Desfeita é como um empréstimo de longo prazo. Um dia, ele será cobrado, e com juros.


Regra número 3: Um colega não é um amigo. Colega é aquela pessoa que, durante algum tempo, parece um amigo. Muitas vezes, até parece o melhor amigo. Mas isso só dura até um dos dois mudar de emprego. Amigo é aquela pessoa que liga para perguntar se você está precisando de alguma coisa. Ex-colega que parecia amigo é aquela pessoa que você liga para pedir alguma coisa, e ela manda dizer que no momento não pode atender.

Durante sua carreira, uma pessoa normal terá a impressão de que fez um milhão de amigos e apenas meia dúzia de inimigos. Estatisticamente, isso parece ótimo. Mas não é! A 'Lei da Perversidade Profissional' diz que, no futuro, quando você precisar de ajuda, é provável que quem mais possa ajudá-lo é exatamente um daqueles poucos inimigos. Muito cuidado ao tentar prejudicar um colega de trabalho; Amanhã ou depois você pode depender dele para alguma coisa! Portanto, profissionalmente falando, e "pensando a longo prazo, o sucesso consiste, principalmente, em evitar fazer inimigos. Porque, por uma infeliz coincidência biológica, os poucos inimigos são exatamente aqueles que têm "boa memória. "Na natureza não existem recompensas nem castigos. Existem consequências."

Max Gehringer


“Mas ao Senhor vosso Deus temereis, e ele vos livrará das mãos de todos os vossos inimigos.” (2 Reis 17:39)

12 de junho de 2011

Você sabe qual é o seu Valor?

Em alguns momentos da nossa vida paramos para pensar em nós e no nosso verdadeiro valor. Talvez chegamos à conclusão de que não temos valor algum, pois acreditamos ser totalmente desprovidos de beleza física, de amigos, de trabalho, de bens materiais, de saúde ou até mesmo entendemos que não nascemos para brilhar, pois as pessoas que nos cercam ofuscam todo o nosso brilho.
Não fique triste, não é que não tenhamos valor, talvez estejamos simplesmente atormentados por um complexo de inferioridade.O que é isso? Pois bem, é um sentimento que tende a nos atingir, deixando-nos completamente cegos, isto mesmo, não conseguimos olhar e muito menos enxergar aquilo que temos e aquilo que somos; olhamos a vida das outras pessoas como se elas tivessem tudo e nós nada, e assim passamos a nos sentir como pobres coitados. Triste não é mesmo? Mas tudo bem,temos capacidade de mudar esta situação, até porque acreditamos que não é nada agradável chegar à conclusão de que nada temos e de que nada somos, se assim o fosse nossa vida não teria sentido.
O que fazer para mudar o quadro?A primeira coisa é:
• Olhe-se no espelho, olhou? Consegue se ver? Se a resposta for sim, isto significa,que seus olhos vêem, agradeça ao Criador por ter te dado olhos perfeitos.Continue olhado e o mesmo faça com o resto do seu corpo, talvez tenha chegado à conclusão de que tudo funciona normalmente, ótimo, isto significa que você é um ser perfeito, agradeça mais uma vez pela sua perfeição;
• Olhe à sua volta, você tem irmãos, pais, filhos, sobrinhos, avós ou que sabe cônjuge? Se a resposta for sim para pelo menos um item desta lista, parabéns! Significa que não está só, você tem amigos, família; talvez eles não demonstrem sentimentos em relação a você, mas tudo bem, família é assim mesmo, mas pode ter certeza que no momento em que você mais precisar um deles ou até mesmo todos vão aparecer para te socorrer. Agradeça mais uma vez ao Senhor, você tem família e amigos;
• Está desempregado? Tudo bem, veja o lado positivo, talvez este seja um momento em que você precise analisar a sua vida, fazer planos, desenvolver projetos e quem sabe até ajudar no serviço da casa.Temos que aproveitar todos os momentos da vida, quando arrumar trabalho não vai ter tempo para mais nada. Agradeça pelo tempo livre;
•Chegar à conclusão de que não tem bens materias te deixa triste? Entendo, mais não fique assim, pense naquelas pessoas que não tem onde morar, o que comer, o que vestir ou até mesmo onde dormir, se comparar a sua vida à delas, verás que é um privilegiado ou até mesmo rico. Agradeça, suas necessidades tem sido supridas;
• Tem andado dodói ultimamente?Tudo bem, às vezes, é bom ser paparicado. Agradeça pela oportunidade que teve de ir ao médico e de poder comprar sua medicação, pois tem pessoas que não tem acesso a médicos e muito menos a medicamentos;
•Quem disse que você não nasceu para brilhar? Quem disse que as pessoas à sua volta estão conseguindo ofuscar o seu brilho? Isso deve ser coisa de sua cabeça, até porque uma pessoa vitoriosa como você, perfeita, com uma linda família, ótimos amigos, paparicada, sinceramente jamais passa despercebida.
Entenda, você é especial, talvez não para todo o mundo, mas para as pessoas que te cercam e que te amam você tem valor. Faria sentido se eu dissesse que a única pessoa que não está dando valor a você é você mesma? Se surpreendeu?Acredito que mudando a sua visão à respeito da sua vida e de tudo o que tem, descobrirá o seu real valor. Agradeça a Deus por tudo que tem lhe proporcionado e não esqueça o quanto você é especial e que seu valor é incalculável.

Mônica Bastos

9 de junho de 2011

Hoje é Meu Aniversário

Hoje é meu aniversário, uma das grandes bênçãos da minha vida.
Agradeço ao pai celestial pelos anos de vida que tem me concedido e pelas experiências adquiridas, experiências estas que os anos vividos nos permite experimentar.
Aniversariar é uma oportunidade que temos de aprender a contar e valorizar os nossos dias, valorizando às pessoas que tivemos a oportunidade de conhecer e conviver.É o momento de refletir e agradecer a Deus pela família que tivemos o privilégio de pertencer. Aproveitar cada
minuto, cada segundo na nossa existência.
Grandes coisas o Senhor fez por mim, por isso estou alegre.

OBRIGADA PAI!

6 de junho de 2011

Resumo do livro O Monge e o Executivo.

O livro narra a história de John Daily, um executivo bem sucedido, técnico voluntário de um time de beisebol, casado e pai de dois filhos. Desde o início de sua vida John se via perseguido por um nome: “Simeão”. De todos os fatos e coincidências, ele não compreendia porque, sempre ao longe dos anos, tinha o mesmo sonho que lhe transmitia a mesma mensagem: “Ache Simeão e ouça-o!”.
Após um movimento sindical em sua fábrica, as constantes reclamações de sua esposa e a insubordinação de seus filhos, John começa a ver que nem tudo estava como planejara. Diante disso sua esposa sugere que ele vá se aconselhar com o pastor de sua igreja, que o indica a participar de um retiro num pequeno e relativamente desconhecido mosteiro cristão chamado João da Cruz, localizado perto do lago Michigan.
Uma das coisas que despertou seu interesse foi o fato do lendário Len Hoffman, um ex-executivo, ser um dos frades do local. Apesar de sua resistência, o receio de perder sua família, decidiu ir. Ao chegar foi recepcionado por padre Peter, e ao indagar sobre a programação descobriu que Len Hoffman seria responsável pelo curso de liderança, porém o que mais lhe surpreendeu foi o nome que Len tinha recebido no mosteiro: “Simeão”.
Durante as aulas ministradas, o debate inicial foi sobre a diferença entre poder e autoridade, e o conceito de liderança. Na continuidade discutiram sobre o velho e o novo paradigma, como não ter o cliente como inimigo, mas como aliado. Foi colocada a questão dos modelos de liderança dos quais Len acredita que a autoridade sempre se estabelece ao servir aos outros e sacrificar-se por eles, e isso trouxe a reunião questionamentos sobre o ato de amar, que, na visão de um líder, deve ser traduzido pelo comportamento e pela escolha, na união do falar e do fazer, deixando de lado o sentimento.
Mais conhecido como Amor Agapé, a bondade, o respeito e a paciência são uma de suas principais características. Sinônimo de liderança, este conceito, aqui, significa o que você faz e não o que você sente, ou seja, você pode odiar uma pessoa mais pode agir com amor. Sobre o ambiente foi ressaltada a importância do bom cultivo para uma boa colheita, que só podemos colher os frutos que plantamos, e que no âmbito profissional o ambiente de trabalho tem que ser saudável para estimular os funcionários.
A práxis ocorre quando um comportamento influencia nossos pensamentos e sentimentos. Quando nos comprometemos a amar alguém e a nos doar a quem servimos, e analisamos as nossas ações e comportamentos com esse compromisso, com o passar do tempo desenvolveremos sentimentos positivos por essa pessoa.


Exemplo

Exemplo: quando nos comprometemos a concentrar atenção, tempo, esforço e outros recursos em alguém ou algo durante certo tempo, começamos a desenvolver sentimentos pelo objeto de nossa atenção.
Na última reunião Len e o grupo conversaram sobre recompensas, após debaterem sobre o assunto chegaram a conclusão que a disciplina exigida para liderar com autoridade nos trará ganhos e benefícios, e que a recompensa da alegria é algo que traz satisfação interior e convicção de saber que você está verdadeiramente em sintonia com os princípios profundos e permanentes da vida.
Amar aos outros, doar-nos e liderar com autoridade nos força a quebrar nossos muros de egoísmo e ir ao encontro das pessoas. No livro “O monge e executivo” o autor James C. Hunter nos mostra todos os requisitos para nos tornarmos um líder ideal. Quando tentamos trazer à memória os líderes que nos marcaram, tanto sociais como empresariais, nos deparamos em pessoas que tinham ou tem algo cativante, diferente. O autor expressa em um texto fluido e emocionante este algo mais.

5 de junho de 2011

É Preciso Saber Viver - Titãs

Quem espera que a vida
Seja feita de ilusão
Pode até ficar maluco
Ou morrer na solidão
É preciso ter cuidado
Pra mais tarde não sofrer
É preciso saber viver

Toda pedra do caminho
Você pode retirar
Numa flor que tem espinhos
Você pode se arranhar
Se o bem e o mal existem
Você pode escolher
É preciso saber viver

É preciso saber viver
É preciso saber viver
É preciso saber viver
Saber viver, saber viver!

4 de junho de 2011

Coaching ajuda a identificar os "sabotadores" dos investimentos

SÃO PAULO – O coaching existe no Brasil há dez anos, mas somente agora ele tem ganhado força entre os investidores. A proposta é desenvolver e até mesmo superar as principais qualidades e habilidades do aplicador, enquanto se elimina suas limitações e dificuldades.
O empresário Marcelo Baptista, de 38 anos, é um exemplo desses investidores que foram em busca do coaching. Depois de dois anos na bolsa de valores, e de algumas perdas, ele procurou ajuda do profissional quando decidiu fazer aportes maiores de dinheiro. “Queria ter ideia mais clara do que era o mercado, como ele se comportava e qual era o meu perfil”, afirmou.
O sócio da YouTrade, Marcelo Coutinho, identifica o perfil de Baptista entre seus clientes. “O coaching é indicado, primeiro, para aquele investidor que já tentou fazer sozinho, não conseguiu, e que precisa de ajuda em termos de conhecimento. E, segundo, para aquele que está começando e não quer errar”, afirmou.

O que ele faz?

De acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Coaching, Villela da Mata, pessoas de diversas especialidades podem se tornar coach e ele tende a crescer cada vez mais no Brasil voltado para o âmbito dos investimentos.
O coach nesta modalidade trabalha da seguinte maneira: ele monta a estratégia, cria um cenário e elimina os sabotadores que o cliente tem e que podem impedi-lo de atingir seus objetivos. “A partir do momento em que se decide fazer algo, está se perdendo algo. O coach tem de trabalhar nessas perdas”, explicou ele.
Ele ainda tem de trabalhar na noção de prazo do investidor. “O coach faz o aumento da percepção do indivíduo de como as decisões refletem a médio e longo prazo, porque somos seres que queremos recompensas imediatas”.
Baptista sente na pele a presença dos sabotadores. De oito horas de coaching que ele tem para realizar, só fez três. E, neste tempo, já conseguiu perceber que o emocional tem de ser controlado. “Por exemplo, se meu objetivo é ganhar R$ 2 e vejo que a ação caiu, eu vendo. Espero que até o final eu consiga ter bem clara a minha estratégia e ser fiel a ela, o que ainda falta”, disse.

Consultor x Coach


Para ser um coach de investimentos, é preciso entender de finanças e das melhores estratégias para ganhar dinheiro. Mas isso um consultor também pode fazer e indicar para um investidor. Então, qual seria a diferença entre um consultor e um coach?
Na relação coach/investidor, o objetivo é transmitir conceitos estratégicos sobre como gerenciar uma carteira de forma profissional e aproveitar tanto momentos de alta como de baixa para ganhar dinheiro – sem nunca esquecer de estar alinhado aos reais interesses do investidor.
O papel do consultor, por sua vez, é o de ouvir o cliente, estudar seus interesses e patrimônio, para então entregar um produto (ou vários) que atenda às necessidades dele. Baptista resume: “O coach ensina a fazer e o consultor só diz o que fazer”.

3 de junho de 2011

Conhecer para reter os talentos Y

Novos profissionais possuem uma facilidade para inovar e para enfrentar novos desafios, características essenciais no mercado competitivo atual, afirma professor.

Pesquisa recente da consultoria de gestão Hay Group,realizada com mais de 5,5 mil jovens mostrou que um quinto dos entrevistados já está exercendo cargo de liderança em equipes de trabalho. "Conhecer esta nova geração pós anos 80 é, no mínimo, necessário para a gestão estratégica da organização. Entendê-la e valorizá-la pode ser a chave para um sucesso ainda maior", afirma Alexander Damasceno, diretor da escola de negócios B.I. International.
Damasceno explica que estes novos profissionais possuem uma facilidade para inovar e para enfrentar novos desafios, características essenciais no mercado competitivo atual. "Os Y são grande parte de nossos alunos. Eles são naturalmente empreendedores, inovadores e ousados. Normalmente, investem na carreira com cursos diferenciados e Networking internacionais. Esses profissionais são o que as empresas precisam para se manterem competitivas", afirma.
Outras características desses profissionais foram apontadas em estudo feito pela Bridge Research com 672 profissionais entre 20 e 29 anos em SP, RJ e Porto Alegre. A pesquisa identificou que os principais traços do perfil da Geração Y são:

1- Relação diferente com hierarquia, horários e produtividade.
2- Profissionais que preferem vestir a própria camisa à da empresa.
3- Para permanecer na empresa o essencial é ter feedback constante dos gestores.
4- Buscam mais do que salários e benefícios: são movidos a desafios contínuos.
5- O comprometimento e permanência na empresa depende da capacidade de inovação da organização.

Alexander Damasceno conta que, em virtude desse perfil peculiar, as empresas precisam, muitas vezes, mudar a forma de gerir. "Dar voz a estes profissionais e possibilitar uma flexibilidade de horário, são atitudes importantes do gestor. O profissional precisa se sentir motivado, caso contrário, pode sair em busca de oportunidades que atendam suas necessidades", alerta.
 Como possuem o perfil inovador, querem desenvolvê-lo, por isso gostam de atuar em empresas que permitam a inovação. De acordo com Damasceno, os Y vêem no trabalho não apenas uma forma de ganhar dinheiro, mas de se desenvolver, o que justificaria o resultado da pesquisa de que eles vestem a própria camisa. "Essa geração quer trabalhar sim, mas quer fazer isso com alegria e satisfação pessoal. Para reter esses talentos é preciso motivá-los, incentivar o desenvolvimento da inovação na organização, mostrar para eles o que precisa ser mudado e quais expectativas têm sido cumpridas, enfim, é preciso estabelecer uma relação próxima à amizade, ao invés da costumeira relação de chefe e subordinado", afirma.

Por Redação, www.administradores.com.br

2 de junho de 2011

COACH: Alguém que chegou para ajudar você a atingir suas metas

Para ajudar a essas e outras pessoas, surgiu a figura do "Coach", para ajudar a pessoa tanto na vida pessoal quanto empresarial, para relembrar ao indivíduo que existem maneiras de transformar sonhos em realidade, potencial em excelência.

Vivemos numa sociedade que não tolera mais pessoas que se acham "vítimas", pessoas que justificam o seu fracasso. O mundo avança muito rápido e o indivíduo que ficar parado vai naturalmente ser deixado para trás. Para ajudar a essas e outras pessoas, surgiu a figura do "Coach", para ajudar a pessoa tanto na vida pessoal quanto empresarial, para relembrar ao indivíduo que existem maneiras de transformar sonhos em realidade, potencial em excelência. Inteligência emocional, equilíbrio de vida, liderança, negociação efetiva, competências de excelência, alto desempenho, são habilidades aprendidas e nada melhor do que ter um coach para ajudá-lo a desenvolvê-las.
É comum vermos pessoas bem-sucedidas mencionarem a presença de um mentor, alguém mais experiente que acreditou nelas e ajudou-as de alguma forma, para que elas não perdessem tempo cometendo os mesmos erros.
Embora o Coach se assemelhe a figura do mentor, na prática, ele atua de maneira diferente. Seu foco principal é fazer o cliente assumir o controle de sua própria vida, desenvolvendo competências que o façam atingir as metas determinadas por ele (o cliente).
Emprestou-se este nome "Coach" do mundo esportivo, onde o coach (técnico do time) faz o papel do mentor, com objetivo de aumentar o nível de excelência de seus atletas.
Nos últimos dez anos surgiu com força total o papel do coach pessoal e profissional. Existem dois principais motivos para esta atividade estar se difundido tão rapidamente:

1) ele atende a necessidade social e histórica de necessitarmos de um mentor que nos oriente, que nos ajudem a ter mais excelência em nossas vidas pessoais;

2) ele, comprovadamente contribui para uma melhora na produtividade do profissional na empresa, tornando-o mais efetivo e expandindo suas competências

Apesar de lidar com potenciais humanos, o processo de coaching é totalmente diferente de psicoterapia. Com o terapeuta, fala-se de transtornos e traumas emocionais; com o coach fala-se das metas que se pretende alcançar.
O objetivo do coaching é criar a vida mais próxima do ideal projetado pelo cliente, com foco na ação e desempenho.

www.administradores.com.br

1 de junho de 2011

Depois de algum tempo você aprende...

Depois de algum tempo, você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança. E começa a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas. E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.

E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão. Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam... E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la, por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.

Descobre que se levam anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher. Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam, percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.

Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vejamos. Aprende que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser. Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto. Aprende que não importa onde já chegou, mas onde está indo, mas se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar serve. Aprende que, ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.

Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática. Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se.

Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou. Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha. Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens, poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.

Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não o ama, contudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.
Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo. Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado. Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás.

Portanto... plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores. E você aprende que realmente pode suportar... que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida!"

31 de maio de 2011

A Idade de Ser Feliz

Existe somente uma idade para a gente ser feliz.
Somente uma época na vida de cada pessoa em que é possível sonhar e fazer planos e ter energia bastante para realizá-los, a despeito de todas as dificuldade e obstáculos.
Uma só idade para a gente se encantar com a vida e viver apaixonadamente e desfrutar tudo com toda intensidade sem medo nem culpa de sentir prazer.
Fase dourada em que a gente pode criar e recriar a vida à nossa própria imagem e semelhança e vestir-se com todas as cores e experimentar todos os sabores.
Tempo de entusiasmo e coragem em que todo desafio é mais um convite à luta que a gente enfrenta com toda disposição de tentar algo novo, de novo e de novo, e quantas vezes for preciso.
Essa idade tão fugaz na vida da gente chama-se PRESENTE, também conhecida como AGORA ou JÁ e tem a duração do instante que passa...


Mário Quintana