18 de dezembro de 2012

Vencendo nossas limitações

É muito interessante quando analisamos a nós seres humanos e vemos como facilmente conseguimos ter medo de algo e através disso nos limitarmos. Isso mesmo, muitas vezes o nosso medo nos impede de seguirmos adiante e darmos o próximo passo.
Qual é o seu maior medo? O que te impede de seguir adiante? Precisamos fazer uma análise da nossa vida e compreendermos o motivo pelo qual estamos sendo limitados.
Não queremos aqui dizer que não devemos ter medo, pelo contrário, não podemos permitir que os nossos medos nos impeçam de seguir adiante.
Todos os líderes, por maior que sejam em algum momento da sua vida, tiveram medo de algo, o que os torna diferentes é, não permitir serem prejudicados ou prejudicar outrem por tal medo.
Quando lemos a história de um dos grandes líderes relatados na bíblia, Abraão, vemos que foi um homem bastante corajoso, quando chamado por Deus para sair da sua parentela e cumprir o propósito estabelecido por Deus para a sua vida, não pensou duas vezes, logo obedeceu.
Mas mesmo sendo um homem corajoso, Abraão tinha um medo, Abraão tinha medo de morrer.

“E aconteceu que, chegando ele para entrar no Egito, disse a Sarai, sua mulher: Ora, bem sei que és mulher formosa à vista; E será que, quando os egípcios te virem, dirão: Esta é sua mulher. E matar-me-ão a mim, e a ti te guardarão em vida. Dize, peço-te, que és minha irmã, para que me vá bem por tua causa, e que viva a minha alma por amor de ti”. (Gênesis 12:11-13).

O medo de Abraão não fez com que Abraão parasse, mas fez com que por duas vezes agisse de forma errada. Abraão por duas vezes fez com que sua esposa Sara, mentisse para dois reis e ao invés de dizer que era sua esposa, dizia que era sua irmã.
A atitude de Abraão estava totalmente errada e por causa do seu medo envolveu uma pessoa inocente e fez com que ela e outros pagassem por seu medo.
Quando estudamos a história de Moisés, vemos que por medo o seu povo não herdou a terra prometida. Deus havia prometido uma terra que manava leite e mel, porém a maioria só viram as dificuldades encontradas na terra.

“E contaram-lhe, e disseram: Fomos à terra a que nos enviaste; e verdadeiramente mana leite e mel, e este é o seu fruto. O povo, porém, que habita nessa terra é poderoso, e as cidades fortificadas e mui grandes; e também ali vimos os filhos de Enoque”. (Números 13:27-28)

Mas nem todos agiram desta forma, Josué e Calebe ainda confiavam em Deus, mesmo com as dificuldades da terra, conseguiram enxergar o que a mesma oferecia de bom, assim como a promessa do Senhor afirmara: Terra que mana leite e mel. Não precisamos nem relatar que ambos conseguiram entrar na terra. O medo não fez com que Josué e Calabe parassem.
Precisamos ter bastante cuidado com a nossa visão e principalmente com as nossas limitações, por medo o povo de Israel não entrou na terra prometida e talvez por medo você não consiga realizar os seus sonhos.
Precisamos como sempre, olhar para o maior líder existente, Jesus Cristo, imagine se o mesmo tivesse se limitado ao medo? Mesmo com medo, Jesus não se limitou à crucificação, ele seguiu em frente e morreu para nos salvar.

“E, indo um pouco mais para diante, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai se é possível, passe de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres”. (Mateus 26:9)

Que possamos seguir o exemplo de Jesus e não permitir que o medo nos limite e nos impeça de alcançar aquilo que tanto sonhamos.


Trecho do Livro: Um Líder Recrutado por Deus de Mônica Bastos

3 de novembro de 2012

Nosso poder de decisão

Existem determinados momentos em nossa vida em que percebemos que as coisas não andam muito bem, as decisões que tomamos na maioria das vezes tem sido errôneas, fazendo com que nossa vida se torne mais difícil ainda. Quando nos deparamos com esse tipo de situação em que não sabemos o que fazer, que decisão tomar ou para onde ir, na maioria das vezes o que nos parece mais correto é: Procurarmos alguém com quem possamos compartilhar, alguém que possa nos orientar ou simplesmente nos ouvir. Há uma necessidade muito grande do ser humano em ser ouvido, mas será que estamos compartilhando a nossa vida com as pessoas certas? Será que as pessoas que procuramos estão aptas a nos orientar da forma correta? Se estas perguntas lhe deixaram com uma pulga atrás da orelha, significa que está com um grande problema, você está permitindo que outras pessoas indiretamente decidam por você. Será que este não é o motivo pelo qual as coisas não estão dando muito certo? Se a resposta for sim, MARAVILHOSO! Isto significa que o problema foi identificado, ou seja, as pessoas estão indiretamente no controle da sua vida e de suas decisões. Faria sentido se eu disser que você não pode mais permitir que outras pessoas decidam por você? Que você é o principal responsável por suas decisões? Se assim o for, talvez seja o momento de compreender que: você é a pessoa mais interessada em resolver seus problemas; você é a pessoa mais apta a identificá-los; se você não se empenhar para resolvê-los, outras pessoas não o farão; você é capaz ;você pode; você consegue;
Como? Talvez seja necessário parar, isto mesmo, quando não sabemos para onde ir, a melhor opção é parar, pois ainda que tenhamos a necessidade de sermos ouvidos, a primeira pessoa que temos que aprender a ouvir somos nós mesmos, ouvir o que o nosso coração nos diz, ouvir o que a nossa razão nos orienta e ouvir o que o Deus que está dentro de nós nos revela. Decisão tomada? Agora sim, podemos compartilhar e quem sabe até pedir opiniões, mas tendo a certeza de que nós somos o total responsável por nossas escolhas e decisões, até porque sabemos que seremos os maiores beneficiados ou prejudicados nisto. Sendo assim, nos empenharemos e nos esforçaremos mais para que todas as decisões tomadas sejam sempre as mais acertadas possíveis. Lembrando que não estaremos livres de errar, pelo contrário, mas caso isto aconteça teremos maturidade o suficiente para aprender e crescer com os nossos erros. Mas uma coisa posso assegurar-lhe, estaremos orgulhosos de nós mesmos, do nosso poder de decisão.

Mônica Bastos


21 de junho de 2012

A inveja - Continuação

Sabe em que verdadeiramente acredito?

“Porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará”. 

(Gálatas 6:7)

Muitas vezes nos perguntamos o porquê de muitas coisas acontecerem na nossa vida, na verdade acredito na lei da semeadura. Aquilo que o homem plantar isso também ceifará. O que muitas vezes esquecemos, é que todo o tempo estamos colhendo aquilo que anteriormente plantamos. Preocupamo-nos com o que as outras pessoas estão plantando e esquecemo-nos de cuidarmos da nossa própria plantação. Se hoje colhemos limão, não foi porque fulano plantou limão pra nós, pelo contrário, nós plantamos para nós mesmos. Precisamos pensar no hoje, no agora, naquilo que estamos colhendo e principalmente na maneira que estamos colhendo.
Colher limão não é bom, é uma fruta azeda, acida, pior que isso, é colher limão plantando mais limão.
Que cada colheita diária sirva de reflexão acerca do que temos plantado, que esqueçamos a vida e a plantação das outras pessoas, cuidando daquilo que é nosso. Que possamos colher limão plantando melancia. Não podemos culpar as outras pessoas como se elas fossem os responsáveis pela nossa vida, nós somos os responsáveis por aquilo que plantamos. Precisamos nos dar conta que o momento da colheita chegou, não podemos mais nos iludir e esperar colhermos aquilo que não plantamos.

“Invejosos são pessoas que querem colher nas plantações alheias.” (Mônica Bastos)

Precisamos entender que ninguém vai ter o trabalho de arar a terra, prepará-la, jogar as sementes, regá-la e ainda esperar o tempo que for necessário para colheita e no momento tão esperado abandonar e deixar que outra pessoa tome conta da colheita. Da nossa plantação, só as pessoas que amamos e que nos ajudaram a plantar é que compartilharemos as lindas e abundantes bênçãos que o Senhor nos orientou e nos ajudou a plantar.
Plantar e cuidar de uma plantação não é fácil, se assim o fosse todos fariam. Se não tem disposição para cuidar da sua própria plantação, nem pense em querer se apoderar da colheita dos outros.
É isso que chamam de inveja, perseguição e sabotagem? Defender a nossa própria plantação?
Aquele que quiser colher bons resultados, então que os plante. É bem melhor que pular a cerca, invadir a plantação do vizinho e ainda esperar ser bem recepcionado e que o mesmo divida a sua colheita. Fica a dica: Antes de ajudarmos outra pessoa em sua plantação, é bom nos certificarmos o que tem sido cultivado ali, pois como ajudadores receberemos a nossa parte. E não é nada agradável pensar que estamos plantando melancia e no final descobrir que o que plantamos foi limão. Não precisa nem dizer o que vai ser colhido não é mesmo?


Mônica Bastos

A inveja

Inveja, uma palavra tão pequena, mas que tem grande poder de atordoar algumas pessoas movidas por tal sentimento. Pesquisei a respeito do seu significado, e segundo o dicionário a inveja é: Sentimento de cobiça à vista da felicidade, da superioridade de outrem: ter inveja de alguém; Tristeza ou desgosto pela prosperidade ou fortuna alheia; Desejo excessivo de possuir exclusivamente o bem de outrem.
É interessante como o dicionário traduz perfeitamente o significado da palavra inveja. Particularmente consigo resumir o seu significado em uma só palavra: Frustração. No meu entendimento, pessoas invejosas são simplesmente pessoas frustradas, que em algum momento de sua vida por algum motivo não conseguiram alcançar seus objetivos e que de alguma forma não foram preparadas para tais resultados. São sentimentos que afloram em pessoas de todas as classes sociais, independente de religião ou até mesmo de condições financeiras.
A base deste sentimento não está alicerçada naquilo que a pessoa possui, pelo contrário, está naquilo que lhe falta. Pessoas invejosas são pessoas que acreditam que para serem felizes é necessário que se tenha alcançado tudo: Dinheiro, status, poder, príncipe encantado, filhos bem sucedidos, amizades influentes etc. Se possuírem um ou dois itens desta lista, não é suficiente, a auto realização tem que abranger toda a lista, sendo assim a pessoa mais próxima que possui aquilo que lhe falta torna-se seu alvo.
Normalmente o alvo dos invejosos não são pessoas invejosas, são pessoas bem sucedidas, maduras, inteligentes e principalmente felizes com aquilo que possuem. Pessoas invejosas não entendem: Como que algumas pessoas são felizes sem possuir tudo o que pra ela é fundamental? Na verdade estas pessoas não sabem que o que faz uma pessoa ser feliz é justamente ser grata e estar satisfeita com aquilo que tem. Não sabem que para serem bem sucedidas de antemão é necessário alguns requisitos básicos,como caráter, sinceridade, esforço e muita coragem para trabalhar em prol do alcance dos seus objetivos.
A Pessoa invejosa tende a inverter os papéis, ou seja, ela passa ser a invejada, a inteligente, a bonita, a única capaz, a bem sucedida, a amada, a copiada e por conta disto torna-se a perseguida, a sabotada, a ameaça. Não compreendo porque sendo tudo isso não é a pessoa mais feliz. Nossa que mentes complicadas e ao mesmo tempo enganadoras.
Pessoas que se sentem o tempo todo invejadas não deveriam ter outra posição? Na verdade precisamos colocar cada pessoa no seu devido papel: O Alvo e o Invejoso.
O Alvo é aquela pessoa bem sucedida, feliz com sua família, com seu trabalho, com seus amigos, com sua fé. Satisfeita com aquilo que tem e trabalhando em busca daquilo que quer alcançar. Não se preocupa se estão tentando apagar o seu brilho, tem luz própria, e como tal é o principal responsável pela sua luz. Não se preocupa com sabotadores, é competente e sabe que se fizer o seu trabalho como deve ser feito, nada o impedirá. É seguro de si, não se importa com perseguidores, pois tem caráter e principalmente credibilidade. Não se sente ameaçado, já conquistou o seu espaço. Pessoas só ocupam lugares vagos e pessoas deste tipo não deixam seus lugares vagos. Não precisa dizer o que é e para que veio, sua vida e suas atitudes o definem exatamente.
O Invejoso é uma pessoa fadada ao fracasso, não se contenta com o que tem, é totalmente insatisfeito com sua vida, com sua casa, sua família, seus pouquíssimos amigos. Está sempre no papel de vitima, não consegue nada porque tem sempre alguém o perseguindo, o sabotando, impedindo de alcançar aquilo que ele tanto almeja. Não gosta de trabalhar, odeia arregaçar as mangas, mas no final adora levar os créditos. Adora aparecer, é inconveniente e muitas vezes não percebe que está fazendo papel de bobo. As pessoas estão o tempo todo rindo e criticando suas atitudes pelas costas. Aqueles que o cercam não percebem que estão sendo enganados e muitas vezes usados; automaticamente são descartados quando não mais tiverem utilidade.
Não é tão difícil identificar quem é o Alvo e quem é o Invejoso. É só comparar a vida dos dois e fazer uma análise.

Sabe em que verdadeiramente acredito?

“Porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará". (Gálatas 6:7)



Mônica Bastos

20 de junho de 2012

Sobre pérolas, diamantes e pessoas

Diamantes são pedras preciosas e extremamente resistentes a todo tipo de fatores externos, de modo que nada pode riscá-los a não ser outro diamante. No entanto, em paralelo, são frágeis por conta da sua composição em camadas octaédrica (8 faces) e às vezes hexacontaédrica (48 faces). São produzidos ao longo dos anos sob uma tremenda carga de temperatura e pressão.
As Pérolas, de igual modo, preciosas, são formadas a partir de uma ação natural pela sobrevivência da ostra que se sentindo agredida por um grão de areia, por exemplo, envolve o agressor com uma substância chamada de madrepérola. Assim, ela isola seu suposto agressor evitando que ele tenha contato com o resto do seu organismo.
Diamantes e Pérolas são forjados na pressão. Seu momentâneo "sofrimento" traz como consequência seu inestimável valor. Sem pressão, sem calor, sem isolamento, eles não seriam o que são.
Há pessoas que são excepcionais; são pessoas do tipo Pérolas/Diamantes. Indivíduos forjados sob a pressão da condição humana, mas que não submergiram ante os desafios. Pelo contrário, foram perseverantes, nadaram contra a maré, ousaram pensar diferente e pagar o preço de não deixar-se massificar para viver a comodidade do não isolamento, decidiram viver autenticamente mesmo correndo o risco de sofrer pelo fato oferecer sinais de ameaça para a ostra chamada sistema.
Pessoas assim não fogem com facilidade dos confrontos quando buscam pela justiça. Contudo, como o Diamante, o mais resistente material formado pela natureza, pessoas Pérola/Diamante são frágeis; choram; acreditam e por isso também se decepcionam; não são perfeitas, por isso elas também decepcionam os outros; ainda por não serem perfeitas, elas precisam ser lapidadas.
Em relação às Pérolas, apenas 2% de todas as formadas naturalmente em todo mundo são possíveis de comercialização, pois só as perfeitas são comercializadas, e para serem consideradas perfeitas elas precisam ser totalmente redondas.
Pessoas Pérolas/Diamantes ainda que raras e excepcionais, forjadas na pressão e treinadas para as mais duras batalhas, são carentes de amigos verdadeiros, de parceiros fieis na caminhada e, sobretudo, precisam das mãos sublimes e perfeitas de um bom lapidador para que delas extraia o melhor e as tornem úteis para todos.
Esse lapidador é Jesus de Nazaré o qual entregou sua vida, como exemplo maior e perfeito de um homem do tipo Pérola/Diamante, nas mãos de Deus Pai, Criador de todas as coisas.

Este texto foi extraído do Blog do meu amigo Paulo Carlos (Pastor, Coach e Professor).


9 de junho de 2012

Meu aniversário, dia único e especial

Hoje é meu aniversário, parei para fazer uma breve análise da minha vida e percebi como o tempo passa rápido, parece que foi ontem que completei dezessete anos e de repente me dou conta que mais dezessete anos se passaram e agora me encontro com exatamente trinta e quatro anos, isso é meio assustador, será que amanhã acordarei no meu aniversário de sessenta e oito? Acho que em se tratando do tempo tudo é possível.
Partindo deste pressuposto, acredito que este é um dos motivos que deva nos levar a valorizar mais o nosso tempo, pois é algo muito precioso; o relógio do tempo não para ou retorna, está sempre avançando, isto significa que todos os momentos de nossas vidas sejam eles bons ou ruins são únicos, não mais teremos a oportunidade de revivê-los, não é como uma cena de novela ou de um filme que nos permite reprises ou até mesmo regravações caso as coisas não saiam de acordo com o esperado.
Hoje é o melhor dia da minha vida, não por que seja meu aniversário, mas por ser o único 9 de junho de 2012, isso faz com que todos os outros dias da minha vida se tornem especiais. Estou comemorando hoje mais um dia de vida, amanhã, depois e depois também comemorarei.
Há algum tempo aprendi a valorizar mais o meu tempo, cada minuto tem se tornado precioso, passei a ter prioridades. Escolho bem os programas de tv que vou assistir, não perco tempo assistindo bobagens a não ser que me façam rir muito, afinal de contas rir é muito bom. Escolho muito bem os livros que vou ler, não perco tempo lendo besteiras que de nada me acrescentam. Escolho bem os lugares que frequento, não importa se hotel 5 estrelas ou barraca de acampamento, o importante é me sentir a vontade. Escolho bem os meus amigos, dispenso pessoas hipócritas, falsas, invejosas, mentirosas. Opto sempre pelas pessoas verdadeiras, alegres, carinhosas e atenciosas. Amizades sinceras alegram a nossa vida.
Por muito tempo acreditei ter dois lados e que cada pessoa teria de mim o lado que merecesse, hoje bem mais madura posso afirmar que Mônica Bastos tem apenas um lado e esse meu lado só tem aquelas pessoas que realmente valem à pena. E os outros? Estes para mim simplesmente não existem.
Vivo cada dia da minha vida como se fosse o último e assim cada um deles passa ser único e especial.

Mônica Bastos


"Grandes coisas fez o Senhor por nós, pelas quais estamos alegres." (Salmos 126:3)

20 de maio de 2012

Mentir

Significado de mentir - Afirmar aquilo que se sabe ser falso, ou negar o que se sabe ser verdadeiro: Enganar, iludir; ludibriar.

Engraçado, essa é a primeira vez que vou ao dicionário pesquisar o significado de mentir. Confesso que fiquei chocada, não havia imaginado que seu significado fosse me abalar tanto. Na verdade desde cedo somos ensinados a não mentir, lembro-me das incansáveis vezes que fui repreendida por meus pais por mentir. Não sei, mas quase nunca adiantava, pois sempre achei que era algo totalmente inofensivo, principalmente quando se tratava de meus amigos, era quase impossível não mentir para eles; não sei, mas criança tem um negócio de competição, competem o tempo inteiro, então pra não ficar para traz acabam mentindo. Quando crescemos as coisas mudam um pouco, mentira passa a ter tamanho: Pequena, média, grande e muito grande e assim para cada mentira uma punição de igual tamanho.
Tem também aquela mentira que não consideramos mentira; é uma espécie de saída à esquerda, como por exemplo, mentir ao telefone. Ninguém se importa, a não ser que seu namorado mande a secretária dele dizer pra você que ele não está e quando você descobre pronto, o mundo desaba, ela passa a ser uma mentira muito grande e as consequências? Xiiiiiiiiiiiiiiiiii, nem queira saber. Quem define a gravidade da mentira não é o mentiroso, mas a vitima. Então é aí que um ditado popular passa a fazer sentido: “Pimenta nos olhos dos outros é refresco”, isso mesmo, quanto presenciamos alguém fazer um escândalo por conta de uma “pequena mentira”, achamos um exagero, mas quando nós somos as vitimas as coisas mudam.
Lendo o significado de a palavra mentir no dicionário, passamos a compreender a gravidade que este ato representa e percebemos que mentira é mentira e que não existe tamanho, o que importa é a atitude e essas atitudes têm sempre os mesmos objetivos, ou seja, enganar, iludir, ludibriar, assim sendo, quem mente não é simplesmente um mentiroso.
Temos que ter bastante cuidado ao mentir, pois esse tipo de atitude pode causar estragos irreversíveis na vida de outras pessoas e por mais inofensiva que pensamos ser, uma mentira sempre vai ser uma mentira.
Mas mentir também tem seu preço, as pessoas que metem tornam-se pessoas totalmente desacreditadas e quando falam a verdade ninguém acredita. Tem punição pior para um mentiroso que essa?
“O sonho te todo mentiroso é conseguir fazer com que as pessoas acreditem em suas mentiras e o seu pior pesadelo é não conseguir fazer com que as pessoas acreditem em suas verdades”.

"...e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte." (Apocalipse 21: 8)


 Mônica Bastos

8 de abril de 2012

Crise existencial

É tão triste quando notamos alguém com problemas e infelizmente não podemos ajudar, pois um de seus mecanismos de defesa é o isolamento. O medo de não ser compreendido ou até mal interpretado faz com que não compartilhe suas dúvidas com ninguém. "Crise existencial a esta altura não é permitido". Quem disse isto está completamente enganado, até porque em algum momento de nossa vida vamos nos questionar a respeito de nossas escolhas; e muitas vezes vamos nos surpreender com as respostas.
Você se olhando neste espelho, não mais se reconhece, é estranho, mas ao mesmo tempo tão mágico. De um lado do espelho existe uma pessoa totalmente forte, cheia de convicções, admirada por todos. Uma pessoa extremamente madura e certa de que todas as decisões tomadas até aqui foram as mais acertadas possíveis. Do outro lado tem uma criança, totalmente indefesa e cheia de dúvidas, chora porque se sente só, está totalmente insegura por não saber que direção tomar. Onde está a família dela? Está bem pertinho, talvez ela não tenha percebido, mas eles estão aí para apoiá-la, independente de qualquer que seja sua decisão. Sinta a presença deles, eles te amam tanto, querem te abraçar e fazem questão de cuidar de você. Pra eles você não precisa fingir ser forte, eles se sentem bem melhores quando você está frágil, simplesmente para tê-lo por perto. Eles sentem à sua falta. Eles querem cuidar de você. Não se irrite. Quem disse pra você que precisamos ser fortes o tempo inteiro? Quem disse que render-se aos mais profundos sentimentos é ser fraco? Pelo contrário, isso demonstra o quão forte você consegue ser.
Ser forte é ter a capacidade de se olhar no espelho, enxergar o mais profundo do seu ser e reconhecer que muita coisa que viveu até aqui, não passou de engano. Uma venda foi colocada nos seus olhos, para impedi-lo de enxergar verdadeiramente aquilo que você é. Agora a sua alma está permitindo que os seus olhos a enxerguem. Você se vê como uma criança indefesa e isso te preocupa. Mas tudo tem um lado positivo. Existem vantagens em se sentir como criança.Sabe quais vantagens? Crianças são puras, livres de qualquer preconceito, preocupação e julgamento. Tem a vida inteira pela frente. Tem todo o tempo do mundo. Pra elas nunca é tarde. Estão abertas a todo tipo de aprendizado. Conseguem ser verdadeiras, serem elas mesmas. E o mais importante, sabem que não estão sozinhas. Aproveita, você está tendo a oportunidade de reescrever a sua história. Talvez esta seja a sua última chance.Sendo assim este é o melhor momento para se ter uma crise existencial, antes tarde do que nunca. Não tenha medo, você não está sozinho. Transforme-se...


Mônica Bastos

1 de abril de 2012

Eu aprendi...

Aprendi que uma pequena conversa pode resolver grandes conflitos,mas infelizmente algumas pessoas optam por viver grandes conflitos...
Aprendi que para bom entendedor meia palavra basta,mas existem momentos que para compreendermos algumas coisas precisamos de uma palavra inteira...
Aprendi que não devemos julgar, pois corremos sérios riscos de sermos injustos...
Aprendi que algumas pessoas preferem condenar, é bem mais fácil colocar a culpa no outro do que assumir seus próprios erros...
Aprendi que algumas pessoas são simplesmente complicadas e temos que aprender a respeitar o seu espaço...
Aprendi também que quando respeitamos muito o espaço de outra pessoa, aprendemos a viver sem ela...
Então, se você valoriza seus amigos, quer que eles continuem fazendo parte da sua vida, entenda que todas as pessoas são diferentes e únicas, porisso é que são especiais; se todas as pessoas fossem iguais a vida não teria graça, não haveria permuta e muito menos aprendizado.
Ser diferente não significa ser mau...

Aprenda a conviver com as diferenças, elas podem agregar grande valor à sua vida.


Mônica Bastos

27 de março de 2012

A serpente e o vagalume

Conta a lenda que uma vez uma serpente começou a perseguir um vagalume.
Este fugia rápido, com medo da feroz predadora e a serpente nem pensava em desistir.
Fugiu um dia e ela não desistia, dois dias e nada….
No terceiro dia, já sem forças o vagalume parou e disse à cobra:
- Posso lhe fazer uma pergunta?
- Não costumo abrir esse precedente para ninguém, mas já que vou te devorar mesmo, pode perguntar.
- Pertenço a sua cadeia alimentar? Não.
- Eu te fiz algum mal? Não.
- Então, por que você quer acabar comigo?
- Porque não suporto ver você brilhar.

Autor desconhecido

"
Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte;" (Mateus 5:14)


21 de março de 2012

Novembro

O sol já está quase se pondo e estou sentada próxima a janela que se embaçou com o sopro de uma vida futura e passada. Quem sou eu? Uma boa pergunta para o leitor que a faz. Chamo-me Rebeca de Souza Mariano Bastos, filha de Mônica Bastos e Edmundo Mariano. Uma das coisas que certamente herdei da minha mãe foi a coragem de lutar e vontade de vencer, e do meu pai "cavalheiro da esperança" o desejo de ver meus ideais realizados. 1993 certamente o início. Cidade pequena, como de costume todos já se conhecem, assim não foi diferente com meus pais. Começaram a namorar quando ela tinha 15 anos, namoraram por três anos, após esse tempo,finalmente se casaram. Um casamento que não era aceito por todos, então decidiram não convidar ninguém, além dos padrinhos, para assistirem o casamento de última hora. O amor que um tinha um pelo o outro ultrapassava todos os limites, e foi assim que deu início a uma nova vida. Em 15 de setembro de 1997, eu, Rebeca, nasci. Nada é tão romântico como ouvir um relato honesto e completo da história de amor de um casal. Somos muito privilegiados quando esta história é a de nossos pais. Cresci ouvindo como meus pais se conheceram e casaram. As fotos dos álbuns de família servem como um cartaz para nos ajudar a “ver” a mamãe e o papai como eram quando se interessaram um pelo outro. Em pensamento, retrocedo no tempo, silenciosamente observando seu momento do destino, e nessas vidas, o melhor de Deus se cumpriu na vida deles.Não me lembro de exatamente tudo da minha infância, mais lembro o essencial: Sempre fui amada, tive bons exemplos, tive boas amizades, tive e tenho Deus, cuidando de mim e me protegendo. lembro o cheiro dos lençóis lavados, a guerra para escovar os dentes, histórias contadas antes de adormecer, o desejo de chegar em casa e depois, outra vez a vontade de sair.Um prato especial nos dias de festa; birras; é preciso vestir aquela roupa nova; acordar com um beijo; adormecer com uma oração; natal; primos; visitas a casa dos avôs; brincadeiras. Às vezes notar, sem notar, uma expressão semelhante a tristeza ou cansaço no rosto do pai ou no rosto da mãe. Depois, brincadeira de novo. Música, flores, sorrisos. É tão bom ser pequenina. Durante muito tempo estive convencida de que era a infância que acendia nas pequenas coisas de todos os dias essa música e esse encanto que agora recordo. Lembro-me de quando estava começando a aprender a ler, chegava em casa animada, pra treinar com mamãe, torcendo pra chegar o próximo dia, para chegar na escola, mostrar a professora o tal desempenho. Quando aprendi, finalmente, foi uma alegria, não só minha mais de todos que me rodeavam, esse passo importantíssimo, foi à porta para toda a visão do mundo. Foi nesse mesmo ano, ano de 2003, que vim saber o que era vida, vim ver a vida na prática. Nasci e realmente iluminei a vida dos meus pais, e esse amor cresceu, e achamos que precisaríamos de mais alguém... Foi assim, que, em fevereiro com a permissão e o plano de Deu nasceu meu querido irmão, Edmundo Alberto. Mas até hoje não sei quando os irmãos vão deixar de serem irritantes.

Como todos os irmãozinhos, o meu também foi crescendo, tendo seu mundo, seus brinquedos, seus amigos, sua vida. Com esse irmão, aprendi muita coisa, principalmente a dividir. Dividir o amor dos pais, da família, dividir os brinquedos, as broncas, as tristezas e principalmente as alegrias. Muitos de nós idealizamos relacionamentos, sonhamos em formar com o irmão uma parceria invejável. Entendi que irmãos não precisam andar juntos, gostar das mesmas coisas, falar sobre os mesmos assuntos, ter os mesmos amigos. O mais importante em se ter um irmão é saber que, aconteça o que acontecer na nossa vida, sempre vai ter alguém que vai nos amar só por ser nosso irmão.E aqui estou eu, em 2011, com 14 aninhos, graças a Deus, sempre tive uma ótima vida, trago planos em mim, sorrisos, abraços, o medo do futuro, que está logo aí na minha frente, e só de pensar que tudo depende de mim, se for a vontade de Deus na minha vida, que eu sei que é o melhor pra mim, vem a certeza de que nunca estarei só.

Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato... Ou toca, ou não toca. É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei , mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer por que no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo.Descobri que nossos pais amam-nos porque somos seus filhos, é um fato inalterável. Nos momentos de sucesso, isso pode parecer irrelevante, mas nas ocasiões de fracasso, oferecem um consolo e uma segurança que não se encontram em qualquer outro lugar. Os seus braços sempre se abrem quando preciso um abraço. Teu coração sabe compreender quando preciso um amigo. Teus olhos sensíveis se endurecem quando preciso uma lição. Tua força e teu amor me dirigiram pela vida e me deram as asas que precisava para voar. Nem tenho palavras para agradecer a todo o amor de meus pais, todo o carinho, toda a dedicação a mim. Creio que eles são os melhores pais do mundo, entendo que toda correção é para o meu bem, todos os castigos, só querem que eu me torne o melhor no que eu quero ser. Só esperam que eu seja uma pessoa de bem, e mais importante, e é o que eu vou fazer, me firmar mais e mais na rocha (Jesus). Vejo tantos casais, uns brigando sempre, outros se separando, e em meus pais, só vejo amor sincero, vejo o agir de Deus nas nossas vidas, e entendo mais ainda que sem Deus nada possa fazer ou ser. Palavras seriam inúteis para o que eles realmente significam pra mim, mesmo às vezes eu pisando feio na bola, mais é que sou humana não é mesmo? E erro. Mais estou sempre fazendo o possível para não desapontá-los. E não sei realmente o que seria da minha vida sem eles.E é isso, estou vivendo da melhor forma que posso, sempre agradecendo e colocando minha vida diante do meu Deus, e que seja feita somente a vontade dele na minha vida.

Minha infância foi tão doce, minha adolescência é de mudanças, minha velhice será de lembranças.

Rebeca Mariano


20 de março de 2012

Obedecer é melhor que sacrificar


Quando falamos de pecado a palavra que logo me vem à mente é desobediência. Sendo assim entendemos que o pecado é simplesmente a desobediência às ordens e aos preceitos do Senhor, descritas na sua palavra.
Primeiro pecado praticado pelo homem, segundo a bíblia foi à desobediência a uma ordem dada por Deus no jardim do éden; a ordem é para que o homem não comesse da árvore do conhecimento do bem e do mal.

E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás”. (Gênesis 2 :16-17)

Ao estudarmos o livro de Gênesis, podemos perceber que infelizmente o homem não obedeceu a Deus. Por quê? Será que o homem não obedeceu a Deus simplesmente pelo prazer de contrariar as ordens de Deus? Não, a desobediência veio através da ambição. Eva, vendo que a fruta era boa para se comer e na sua visão ao invés de morrer, os seus olhos se abririam e ficaria como Deus.
Baseando-nos nesta palavra podemos perceber como nós seres humanos somos facilmente enganados a pecar e a desobedecer ao Senhor, por muitas vezes preferimos nos enganar a ver a verdade.
Algumas pessoas não cristãs podem até questionar: Que Deus é esse tão cheio de oposição? Na verdade compreendemos que o que Deus realmente quer é que simplesmente entendamos que ele é quem está no controle das nossas vidas, e para isso funcionar com certeza tem que ter regras e organização. Quando Deus nos faz certas exigências, é para o nosso bem.
Muitas pessoas de religiões diversificadas criticam a forma como nós evangélicos, deixamos que Deus conduza a nossa vida. Mas imagine se isso não acontecesse? Outro dia conversando com o meu chefe até comentei os privilégios de se ter um funcionário evangélico, e um deles era justamente o temor ao Senhor. Quando deixamos de praticar algumas coisas ruins não é simplesmente porque nos achamos melhores do que o restante do mundo, mas simplesmente porque tememos desobedecer às ordens do nosso pai celestial.
Imagine se não entendêssemos que roubar, matar, adulterar, enganar e outras coisas mais não fossem errados diante de Deus, como que esse mundo estaria? Deus nos limita, nos controla através das suas ordens e isso faz com que possamos viver mais tranquilamente neste mundo, muitas vezes até “mais seguros”.
O que temos que deixar claro é que não é a falta da prática do pecado que nos aproxima mais de Deus, mas o que esta falta de prática traz: Obediência à sua palavra. Quando deixamos de praticar o pecado estamos, mostrado toda a nossa obediência a Deus, estamos automaticamente assumindo o nosso amor, dedicação, respeito e honra. Assumimos verdadeiramente o nosso desejo em servi-lo e agradá-lo.
Qual é o meu objetivo através deste artigo? Levar a todos compreenderem a importância da obediência à palavra do Senhor, pois muitas vezes passamos dias fazendo campanhas de oração, pregamos a palavra de Deus, defendemos com unhas e dentes aquilo que verdadeiramente cremos, mas que infelizmente não passam de sacrifício de tolos. Por quê? A palavra é clara quando Deus nos orienta: 

“Porém Samuel disse: Tem porventura o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à palavra do SENHOR? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiros”. (1 Samuel 15:22)

A grande satisfação de Deus está em justamente obedecê-lo, se fizermos inúmeras trabalhos para o seu reino em desobediência, é a mesma coisa de não fazer nada, ou seja, é perca de tempo. Por isso, compreendemos que pecado não tem tamanho, ou mentindo ou roubando estamos desobedecendo a Deus. Pecado tem consequências diferenciadas, mas todos, com exceção da blasfêmia contra o Espirito Santo, são de igual tamanho.
Isso é bastante preocupante, visto que:

“Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus”. (I Coríntios 6:1)

Percebemos que os efeminados e os roubadores encontram-se na mesma situação, ambos não herdarão o reino dos céus. E aí pergunto: Dentro das nossas igrejas podemos até não aceitar a prática do homossexualismo, mas porque aceitamos a prática do roubo? Como assim? Deixa-me ser mais clara:

“Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas. Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, sim, toda esta nação”.  (Malaquias 3:8-9)

Sei que isso é pesado, mas meu papel como serva de Deus é orientar meus queridos irmãos: Cuidado com a sentença que muitas vezes damos para outras pessoas e seus respectivos pecados. Você que não é dizimista, é roubador e está simplesmente enquadrado na mesma lista dos homossexuais. Sendo assim, antes de tudo melhor fazer como a palavra nos orienta:

“O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos”. (Oséias 4:6)

Não estou aqui defendendo a prática do homossexualismo, pelo contrário, também a condeno. Só estou alertando através da palavra que cada um examine a si mesmo, antes de lançar sentença para o pecado dos outros. Lembre-se do rei Davi:

E o SENHOR enviou Natã a Davi; e, apresentando-se ele a Davi, disse-lhe: Havia numa cidade dois homens, um rico e outro pobre. O rico possuía muitíssimas ovelhas e vacas. Mas o pobre não tinha coisa nenhuma, senão uma pequena cordeira que comprara e criara; e ela tinha crescido com ele e com seus filhos; do seu bocado comia, e do seu copo bebia, e dormia em seu regaço, e a tinha como filha. E, vindo um viajante ao homem rico, deixou este de tomar das suas ovelhas e das suas vacas para assar para o viajante que viera a ele; e tomou a cordeira do homem pobre, e a preparou para o homem que viera a ele. Então o furor de Davi se acendeu em grande maneira contra aquele homem, e disse a Natã: Vive o SENHOR, que digno de morte é o homem que fez isso. E pela cordeira tornará a dar o quadruplicado, porque fez tal coisa, e porque não se compadeceu. Então disse Natã a Davi: Tu és este homem. Assim diz o SENHOR Deus de Israel: Eu te ungi rei sobre Israel, e eu te livrei das mãos de Saul; (2 Samuel 12:1-7)

Digo isso porque a palavra do Senhor nos diz que a nossa luta não é contra a carne e sangue, mas contra os principados e potestades do ar. Sendo assim venho através destes alertar a alguns irmãos que a briga do Pr. Marco Feliciano é espiritual e quem tiver disposto a entrar nela, de antemão precisa se preparar espiritualmente, para que não façam sacrifício de tolos e venham sofrer sérias consequências.
Quer ajudar o pastor? Se prepare, ore. Porque o povo de Deus não se reúne em campanhas de jejuns e oração? Satanás se vence é assim.
Digo isso porque tenho percebido a falta de prudência de alguns servos de Deus, que ficam horas escrevendo bobeiras no facebook, sem saber exatamente que está dando a sua própria sentença. Esse é assunto é sério, essa briga é grande, mas infelizmente o exercito não tem se preparado. Qual o resultado de uma guerra sem que os soldados não estejam preparados?

“Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus”. (I Coríntios 6:1)

Jesus, o maior líder existente em toda história da humanidade, tratou o pecado de forma misericordiosa. Assim como os roubadores, os adúlteros e efeminados não entrarão no reino dos céus e olha como Jesus tratou uma adúltera.

E os escribas e fariseus trouxeram-lhe uma mulher apanhada em adultério. E, pondo-a no meio, disseram-lhe: Mestre, esta mulher foi apanhada, no próprio ato, adulterando. E na lei nos mandou Moisés que as tais sejam apedrejadas. Tu, pois, que dizes? Isto, diziam eles, tentando-o, para que tivessem de que o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, escrevia com o dedo na terra. E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se, e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela.E, tornando a inclinar-se, escrevia na terra. Quando ouviram isto, redarguidos da consciência, saíram um a um, a começar pelos mais velhos até aos últimos; ficou só Jesus e a mulher que estava no meio. E, endireitando-se Jesus, e não vendo ninguém mais do que a mulher, disse-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais”.  (João 8:3-11).

Através deste texto, não quero que os irmãos desistam de pregar à verdadeira palavra de Deus, combatendo da melhor forma possível as obras da carne, pelo contrário, só quero alertá-los a cerca de que para isso é necessário uma preparação espiritual.

Mônica Bastos


16 de março de 2012

Para todos os meus amigos...

Um dia a maioria de nós irá se separar. Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, as descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que compartilhamos... Saudades até dos momentos de lágrima, da angústia, das vésperas de finais de semana, de finais de ano, enfim... do companheirismo vivido... Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre... Hoje não tenho mais tanta certeza disso. Em breve cada um vai pra seu lado, seja pelo destino, ou por algum desentendimento, segue a sua vida, talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe... nos e-mails trocados... Podemos nos telefonar... conversar algumas bobagens. Aí os dias vão passar... meses... anos... até este contato tornar-se cada vez mais raro. Vamos nos perder no tempo... Um dia nossos filhos verão aquelas fotografias e perguntarão: Quem são aquelas pessoas? Diremos que eram nossos amigos. E... isso vai doer tanto!!! Foram meus amigos, foi com eles que vivi os melhores anos de minha vida! A saudade vai apertar bem dentro do peito. Vai dar uma vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente... Quando o nosso grupo estiver incompleto... nos reuniremos para um último adeus de um amigo. E entre lágrima nos abraçaremos... Faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante. Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vidinha isolada do passado... E nos perderemos no tempo... Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades... Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores... mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!!!

Vinícius de Moraes


Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos. (João 15:13)