21 de junho de 2012

A inveja - Continuação

Sabe em que verdadeiramente acredito?

“Porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará”. 

(Gálatas 6:7)

Muitas vezes nos perguntamos o porquê de muitas coisas acontecerem na nossa vida, na verdade acredito na lei da semeadura. Aquilo que o homem plantar isso também ceifará. O que muitas vezes esquecemos, é que todo o tempo estamos colhendo aquilo que anteriormente plantamos. Preocupamo-nos com o que as outras pessoas estão plantando e esquecemo-nos de cuidarmos da nossa própria plantação. Se hoje colhemos limão, não foi porque fulano plantou limão pra nós, pelo contrário, nós plantamos para nós mesmos. Precisamos pensar no hoje, no agora, naquilo que estamos colhendo e principalmente na maneira que estamos colhendo.
Colher limão não é bom, é uma fruta azeda, acida, pior que isso, é colher limão plantando mais limão.
Que cada colheita diária sirva de reflexão acerca do que temos plantado, que esqueçamos a vida e a plantação das outras pessoas, cuidando daquilo que é nosso. Que possamos colher limão plantando melancia. Não podemos culpar as outras pessoas como se elas fossem os responsáveis pela nossa vida, nós somos os responsáveis por aquilo que plantamos. Precisamos nos dar conta que o momento da colheita chegou, não podemos mais nos iludir e esperar colhermos aquilo que não plantamos.

“Invejosos são pessoas que querem colher nas plantações alheias.” (Mônica Bastos)

Precisamos entender que ninguém vai ter o trabalho de arar a terra, prepará-la, jogar as sementes, regá-la e ainda esperar o tempo que for necessário para colheita e no momento tão esperado abandonar e deixar que outra pessoa tome conta da colheita. Da nossa plantação, só as pessoas que amamos e que nos ajudaram a plantar é que compartilharemos as lindas e abundantes bênçãos que o Senhor nos orientou e nos ajudou a plantar.
Plantar e cuidar de uma plantação não é fácil, se assim o fosse todos fariam. Se não tem disposição para cuidar da sua própria plantação, nem pense em querer se apoderar da colheita dos outros.
É isso que chamam de inveja, perseguição e sabotagem? Defender a nossa própria plantação?
Aquele que quiser colher bons resultados, então que os plante. É bem melhor que pular a cerca, invadir a plantação do vizinho e ainda esperar ser bem recepcionado e que o mesmo divida a sua colheita. Fica a dica: Antes de ajudarmos outra pessoa em sua plantação, é bom nos certificarmos o que tem sido cultivado ali, pois como ajudadores receberemos a nossa parte. E não é nada agradável pensar que estamos plantando melancia e no final descobrir que o que plantamos foi limão. Não precisa nem dizer o que vai ser colhido não é mesmo?


Mônica Bastos

A inveja

Inveja, uma palavra tão pequena, mas que tem grande poder de atordoar algumas pessoas movidas por tal sentimento. Pesquisei a respeito do seu significado, e segundo o dicionário a inveja é: Sentimento de cobiça à vista da felicidade, da superioridade de outrem: ter inveja de alguém; Tristeza ou desgosto pela prosperidade ou fortuna alheia; Desejo excessivo de possuir exclusivamente o bem de outrem.
É interessante como o dicionário traduz perfeitamente o significado da palavra inveja. Particularmente consigo resumir o seu significado em uma só palavra: Frustração. No meu entendimento, pessoas invejosas são simplesmente pessoas frustradas, que em algum momento de sua vida por algum motivo não conseguiram alcançar seus objetivos e que de alguma forma não foram preparadas para tais resultados. São sentimentos que afloram em pessoas de todas as classes sociais, independente de religião ou até mesmo de condições financeiras.
A base deste sentimento não está alicerçada naquilo que a pessoa possui, pelo contrário, está naquilo que lhe falta. Pessoas invejosas são pessoas que acreditam que para serem felizes é necessário que se tenha alcançado tudo: Dinheiro, status, poder, príncipe encantado, filhos bem sucedidos, amizades influentes etc. Se possuírem um ou dois itens desta lista, não é suficiente, a auto realização tem que abranger toda a lista, sendo assim a pessoa mais próxima que possui aquilo que lhe falta torna-se seu alvo.
Normalmente o alvo dos invejosos não são pessoas invejosas, são pessoas bem sucedidas, maduras, inteligentes e principalmente felizes com aquilo que possuem. Pessoas invejosas não entendem: Como que algumas pessoas são felizes sem possuir tudo o que pra ela é fundamental? Na verdade estas pessoas não sabem que o que faz uma pessoa ser feliz é justamente ser grata e estar satisfeita com aquilo que tem. Não sabem que para serem bem sucedidas de antemão é necessário alguns requisitos básicos,como caráter, sinceridade, esforço e muita coragem para trabalhar em prol do alcance dos seus objetivos.
A Pessoa invejosa tende a inverter os papéis, ou seja, ela passa ser a invejada, a inteligente, a bonita, a única capaz, a bem sucedida, a amada, a copiada e por conta disto torna-se a perseguida, a sabotada, a ameaça. Não compreendo porque sendo tudo isso não é a pessoa mais feliz. Nossa que mentes complicadas e ao mesmo tempo enganadoras.
Pessoas que se sentem o tempo todo invejadas não deveriam ter outra posição? Na verdade precisamos colocar cada pessoa no seu devido papel: O Alvo e o Invejoso.
O Alvo é aquela pessoa bem sucedida, feliz com sua família, com seu trabalho, com seus amigos, com sua fé. Satisfeita com aquilo que tem e trabalhando em busca daquilo que quer alcançar. Não se preocupa se estão tentando apagar o seu brilho, tem luz própria, e como tal é o principal responsável pela sua luz. Não se preocupa com sabotadores, é competente e sabe que se fizer o seu trabalho como deve ser feito, nada o impedirá. É seguro de si, não se importa com perseguidores, pois tem caráter e principalmente credibilidade. Não se sente ameaçado, já conquistou o seu espaço. Pessoas só ocupam lugares vagos e pessoas deste tipo não deixam seus lugares vagos. Não precisa dizer o que é e para que veio, sua vida e suas atitudes o definem exatamente.
O Invejoso é uma pessoa fadada ao fracasso, não se contenta com o que tem, é totalmente insatisfeito com sua vida, com sua casa, sua família, seus pouquíssimos amigos. Está sempre no papel de vitima, não consegue nada porque tem sempre alguém o perseguindo, o sabotando, impedindo de alcançar aquilo que ele tanto almeja. Não gosta de trabalhar, odeia arregaçar as mangas, mas no final adora levar os créditos. Adora aparecer, é inconveniente e muitas vezes não percebe que está fazendo papel de bobo. As pessoas estão o tempo todo rindo e criticando suas atitudes pelas costas. Aqueles que o cercam não percebem que estão sendo enganados e muitas vezes usados; automaticamente são descartados quando não mais tiverem utilidade.
Não é tão difícil identificar quem é o Alvo e quem é o Invejoso. É só comparar a vida dos dois e fazer uma análise.

Sabe em que verdadeiramente acredito?

“Porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará". (Gálatas 6:7)



Mônica Bastos

20 de junho de 2012

Sobre pérolas, diamantes e pessoas

Diamantes são pedras preciosas e extremamente resistentes a todo tipo de fatores externos, de modo que nada pode riscá-los a não ser outro diamante. No entanto, em paralelo, são frágeis por conta da sua composição em camadas octaédrica (8 faces) e às vezes hexacontaédrica (48 faces). São produzidos ao longo dos anos sob uma tremenda carga de temperatura e pressão.
As Pérolas, de igual modo, preciosas, são formadas a partir de uma ação natural pela sobrevivência da ostra que se sentindo agredida por um grão de areia, por exemplo, envolve o agressor com uma substância chamada de madrepérola. Assim, ela isola seu suposto agressor evitando que ele tenha contato com o resto do seu organismo.
Diamantes e Pérolas são forjados na pressão. Seu momentâneo "sofrimento" traz como consequência seu inestimável valor. Sem pressão, sem calor, sem isolamento, eles não seriam o que são.
Há pessoas que são excepcionais; são pessoas do tipo Pérolas/Diamantes. Indivíduos forjados sob a pressão da condição humana, mas que não submergiram ante os desafios. Pelo contrário, foram perseverantes, nadaram contra a maré, ousaram pensar diferente e pagar o preço de não deixar-se massificar para viver a comodidade do não isolamento, decidiram viver autenticamente mesmo correndo o risco de sofrer pelo fato oferecer sinais de ameaça para a ostra chamada sistema.
Pessoas assim não fogem com facilidade dos confrontos quando buscam pela justiça. Contudo, como o Diamante, o mais resistente material formado pela natureza, pessoas Pérola/Diamante são frágeis; choram; acreditam e por isso também se decepcionam; não são perfeitas, por isso elas também decepcionam os outros; ainda por não serem perfeitas, elas precisam ser lapidadas.
Em relação às Pérolas, apenas 2% de todas as formadas naturalmente em todo mundo são possíveis de comercialização, pois só as perfeitas são comercializadas, e para serem consideradas perfeitas elas precisam ser totalmente redondas.
Pessoas Pérolas/Diamantes ainda que raras e excepcionais, forjadas na pressão e treinadas para as mais duras batalhas, são carentes de amigos verdadeiros, de parceiros fieis na caminhada e, sobretudo, precisam das mãos sublimes e perfeitas de um bom lapidador para que delas extraia o melhor e as tornem úteis para todos.
Esse lapidador é Jesus de Nazaré o qual entregou sua vida, como exemplo maior e perfeito de um homem do tipo Pérola/Diamante, nas mãos de Deus Pai, Criador de todas as coisas.

Este texto foi extraído do Blog do meu amigo Paulo Carlos (Pastor, Coach e Professor).