Você está preparado para o pódio?

Passamos grande parte da nossa vida buscando a realização dos nossos sonhos. Trabalhamos em prol de alcançar o pódio, o nosso objetivo principal, ou seja, a nossa auto- realização. E aí o que acontece quando realmente conseguimos alcançar aquilo que tanto almejamos? Há realmente em nós uma satisfação? Com certeza seremos aplaudidos e quem sabe até “endeusados”, mas eu pergunto isso é suficiente? Essa realmente é a nossa busca? Isso realmente nos satisfaz? Com certeza nos primeiros momentos sim, mas e depois?
O importante na nossa vida é a nossa trajetória, é através dela que crescemos e evoluímos como ser humano, é através da nossa trajetória que o nosso legado é construído.
O pódio é destinado para os melhores, para os vencedores, mas é importante ressaltar que a nossa estadia lá não é eterna, até porque imagine um atleta ao receber o seu prêmio, ele sobe no pódio e é bastante aplaudido, mas não dá para permanecer lá, pois além de ser cansativo para ele, será cansativo também para as pessoas que o assistem.
O pódio é um lugar mais alto, que desejamos muito estar, porém, não é tão espaçoso e muito menos confortável. Estar lá significa parar, estagnar. É um momento em que paramos para receber o nosso reconhecimento pelo esforço e dedicação, mas também um momento em que nos é permitido descansar da caminhada e obstáculos vencidos, nos dando a oportunidade de pegar fôlego para continuarmos.
Infelizmente muitas pessoas não tem essa visão e quando isso acontece, corremos o risco de uma auto sabotagem e ao invés de descermos do pódio e prosseguirmos, descemos e pegamos o caminho de volta e esse caminho de volta pode ser bastante doloroso e frustrante. É importante sabermos a hora de descermos, de outra forma seremos empurrados, pois o segundo e terceiro lugar continuarão trabalhando para chegar ao primeiro. É preciso desocupar o lugar.
O que fazer para não retroceder? Para não retrocedermos é importante não nos perdermos, ou seja, é interessante termos em mente a direção a seguir e para que isso aconteça é necessário impedir que o “EU” que iniciou a jornada e conseguiu alcançar o pódio não se perca, pois quando alcançamos o sucesso somos despertados a aflorar em nós o nosso lado mais obscuro, causando uma metamorfose negativa. Controle mental e manipulação colidem com o sucesso e reconhecimento, vícios e autodestruição tendem a surgir junto com o nosso brilho. Muitas pessoas que estão à nossa volta e que se beneficiam com o nosso resultado positivo, sabem trazer o nosso lado mais negro para fora, trabalhando a nossa destruição em longo prazo e quando não mais formos úteis para eles, simplesmente seremos descartados e provavelmente ocorrerá o fim da nossa jornada.
Não retroceder significa permanecer firme, compreendendo que depois do pódio continuaremos prosseguindo, talvez não em busca de outro pódio, mas talvez em busca de ajudar outras pessoas a conquistá-lo.
O pódio não é a linha de chegada, mas o inicio da nossa nova corrida, nova trajetória, novos aprendizados e principalmente nova história, agora não mais como atleta, mas talvez como mestre e ou treinador, nossa performance não nos permite competir, porém nossos ensinamentos sim. E as vitórias continuarão, pois as vitórias dos atletas, também são as vitórias do seu treinador, do seu mestre, sendo assim indiretamente alcançaremos muitos pódios e a nossa satisfação com certeza será eterna, pois estaremos deixando o nosso legado e eternizando a nossa história.
Eu estou caminhando rumo ao pódio, mas quando lá chegar, espero em Deus estar preparada para continuar e você? Está preparado para o pódio?

“Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber” (Atos 20:35)


Mônica Bastos

Postagens mais visitadas