A verdade de Marcos Feliciano e a verdade de Jean Wyllys

A nossa vida é fruto das nossas escolhas, gastamos grande parte do nosso tempo tomando decisões acerca daquilo que queremos para nossa vida; na maioria das vezes estas escolhas são resultados das nossas crenças. E o que são exatamente essas crenças? As nossas crenças são as nossas convicções intimas, ou seja, é tudo aquilo em que acreditamos fielmente ser verdade. Sendo assim é muito difícil mudar a crença de uma pessoa, claro que não impossível, mas podemos afirmar que para isso acontecer é necessário uma dedicação muito grande em prol de tal objetivo. E qual a crença verdadeira? A de Marcos Feliciano ou a de Jean Wyllys?Para Marcos Feliciano a crença dele é a verdadeira e para Jean Wyllys a dele é a verdadeira. Sendo assim, podemos assegurar que as duas "são verdadeiras". Como isso é possível? Deus desde a criação nos deu liberdade de escolha, o direito de decisão.

“E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás”. (Gênesis 2:16-17)

Baseado nesta palavra, entendemos que Deus nos mostra o que devemos fazer, porém nos deixa livres para decidir. Deus não queria que o homem comesse da árvore do conhecimento do bem e do mal, mas mesmo assim a deixou acessível ao homem para que o mesmo decidisse obedecer ou não, deixando bem claro que caso o homem comesse daquela árvore certamente morreria. Sendo assim compreendemos que todo homem, mesmo sabendo das consequências tem nas mãos o poder de decisão. Algumas pessoas sabem que certas práticas são erradas, mas mesmo assim decidem praticar, e aí o que podemos fazer a respeito? Nada além de alertá-los das consequências vindouras. Infelizmente mesmo Deus alertando da verdade a respeito das consequências que o homem enfrentaria caso comesse da árvore, o mesmo optou por acreditar na mentira da serpente. O homem conhecia o seu criador, porém optou por acreditar na mentira da serpente. O que fez Deus a respeito? Se Deus quisesse poderia interferir e impedir que o homem errasse e o desobedecesse, mas Deus simplesmente aguardou que o mesmo tomasse a sua decisão, dando-lhe liberdade de escolha.
Aprendendo com Deus, entendo que o nosso papel como cristão é  conscientizar o homem a cerca dos riscos referente às suas escolhas erradas. Qualquer coisa que fazemos a mais, estamos fazendo por nossa conta. Porque me interferir tanto nas escolhas das pessoas? Quem sofrerá as consequências de suas escolhas erradas? Elas ou eu? O que Deus nos ensina a cerca da pregação do evangelho é:

“E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.”  (Marcos 16:15-16)
Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida à couraça da justiça; E calçados os pés na preparação do evangelho da paz”.  (Efésios 6:14-15)

Simples assim, quem crer será salvo e quem não crer condenado. E nos fala mais ainda, ele nos fala de um evangelho de paz e não de guerra. Deus quer que preguemos a paz.

“Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda”. (João 15:16)

Na verdade a palavra de Deus nos diz que ele ama a todos nós, mas alguns são privilegiados em ser por ele escolhidos. E se a palavra é para ser pregada para todos quem são os escolhidos? Aqueles que verdadeiramente se disponibilizam a abrir o coração para que Deus aja. Deus é quem decide os corações em que ele quer trabalhar. E aí meus queridos irmãos podem questionar: E devemos desistir de pregar a verdade? Devemos entregar a oportunidade que temos de falar do verdadeiro Evangelho de Cristo? Em relação a isto Cristo nos orienta:

“Mas ide antes às ovelhas perdidas da casa de Israel; E, indo, pregai, dizendo: É chegado o reino dos céus”. (Mateus 10:6-7)

“E, em qualquer cidade ou aldeia em que entrardes, procurai saber quem nela seja digno, e hospedai-vos aí, até que vos retireis. E, quando entrardes nalguma casa, saudai-a; E, se a casa for digna, desça sobre ela a vossa paz; mas, se não for digna, torne para vós a vossa paz. E, se ninguém vos receber, nem escutar as vossas palavras, saindo daquela casa ou cidade, sacudi o pó dos vossos pés”. (Mateus 10:11-14)

Eis que vos envio como ovelhas ao meio de lobos; portanto, sedes prudentes como as serpentes e inofensivos como as pombas. Acautelai-vos, porém, dos homens; porque eles vos entregarão aos sinédrios, e vos açoitarão nas suas sinagogas; E sereis até conduzidos à presença dos governadores, e dos reis, por causa de mim, para lhes servir de testemunho a eles, e aos gentios. Mas, quando vos entregarem, não vos dê cuidado como, ou o que haveis de falar, porque naquela mesma hora vos será ministrado o que haveis de dizer. Porque não sois vós quem falará, mas o Espírito de vosso Pai é que fala em vós. E o irmão entregará à morte o irmão, e o pai o filho; e os filhos se levantarão contra os pais, e os matarão. E odiados de todos sereis por causa do meu nome; mas aquele que perseverar até ao fim será salvo. Quando, pois vos perseguirem nesta cidade, fugi para outra; porque em verdade vos digo que não acabareis de percorrer as cidades de Israel sem que venha o Filho do homem. Não é o discípulo mais do que o mestre, nem o servo mais do que o seu senhor. Basta ao discípulo ser como seu mestre, e ao servo como seu senhor. Se chamaram Belzebu ao pai de família, quanto mais aos seus domésticos? Portanto, não os temais; porque nada há encoberto que não haja de revelar-se, nem oculto que não haja de saber-se. O que vos digo em trevas dizei-o em luz; e o que escutais ao ouvido pregai-o sobre os telhados.E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo. Não se vendem dois passarinhos por um ceitil? e nenhum deles cairá em terra sem a vontade de vosso Pai. E até mesmo os cabelos da vossa cabeça estão todos contados. Não temais, pois; mais valeis vós do que muitos passarinhos.Portanto, qualquer que me confessar diante dos homens, eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus. Mas qualquer que me negar diante dos homens, eu o negarei também diante de meu Pai, que está nos céus. Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada; Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra; E assim os inimigos do homem serão os seus familiares. Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim. E quem não toma a sua cruz, e não segue após mim, não é digno de mim. Quem achar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a sua vida, por amor de mim, achá-la-á Quem vos recebe, a mim me recebe; e quem me recebe a mim, recebe aquele que me enviou. Quem recebe um profeta em qualidade de profeta, receberá galardão de profeta; e quem recebe um justo na qualidade de justo, receberá galardão de justo. E qualquer que tiver dado só que seja um copo de água fria a um destes pequenos, em nome de discípulo, em verdade vos digo que de modo algum perderá o seu galardão. (Mateus 10:11-42).

O que posso dizer a respeito disso tudo? Marcos Feliciano tem a sua verdade, e Jean Wyllys a dele. Ambos se intitulam corretos. Acredito na família e prezo por ela, porém entendo que  a situação em que se encontra o nosso querido Pr . Marcos Feliciano (amo e respeito) é bastante delicada. A palavra nos diz que se a casa não for digna "torne para vós a vossa paz  e quando se retirar dela orienta a se sacudir o pó dos nossos pés . Somos santos e a palavra de Deus também é santa. Precisamos preservar as coisas de Deus, visto que são preciosas e não podem de nenhuma forma, serem jogadas ao vento.

“Não deis aos cães as coisas santas, nem deiteis aos porcos as vossas pérolas, não aconteça que as pisem com os pés e, voltando-se, vos despedacem”. (Mateus 7:6)

Somos servos de um Deus vivo e entendemos o grande privilégio que é servi-lo, porém precisamos compreender a preciosidade da sua verdade. Há grande valor na palavra de Deus, mas não podemos pregar para quem não quer ouvir. Devemos dar a palavra de Deus o seu devido valor. Será que pedras preciosas são jogadas diariamente nas nossas mãos? Claro que não, são valorosas demais para serem tão facilmente encontradas. A palavra de Deus é de um valor incalculável, mas unicamente para aqueles que crerem verdadeiramente na Bíblia. Sendo assim podemos dizer que precisamos ser justos e como diz a palavra:

“Dizem-lhe eles: De César. Então ele lhes disse: Dai, pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus”. (Mateus 22:21)

O verdadeiro poder da palavra de Deus está justamente em seu valor, para alguns, preciosa e para outros, lixo. Não podemos forçar ninguém a ouvir a palavra de Deus:

Não por força nem por violência, mas sim pelo meu Espírito, diz o SENHOR dos Exércitos. (Zacarias 4:6).

O próprio Cristo nos ensina:

“Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo”. (Apocalipse 3:20)

Cristo pede permissão para entrar na vida das pessoas, então nós não podemos simplesmente quebrar a porta de ninguém e jogar Cristo lá dentro, até porque ele simplesmente não concorda com isso. Lembre-se Poder de decisão.
A minha grande preocupação está nas ameaças que o pastor Marcos Feliciano e sua família vem sofrendo. E se formos para a bíblia todas as vezes que isso aconteceu, houve fuga. Moisés quando matou um Egípcio e sentiu que sua vida corria perigo, fugiuDavi quando percebera que Saul queria matá-lo fugiuElias quando percebeu que sua vida corria perigo, fugiuAbsalão quando percebeu que sua vida corria perigo, fugiu. Quando Jesus foi preso e os apóstolos perceberam que suas vidas corriam perigo, fugiramJacó quando percebeu que seu irmão poderia matá-lo fugiuJotão quando percebeu que sua vida corria perigo, fugiuO povo de Israel quando perseguidos por Faráo fugiuAbiatar quando entendeu que sua vida corria perigo, fugiuRoboão  quando percebeu que sua vida corria perigo, fugiu. São inúmeros os relatos de perseguições e fugas narrados na bíblia, mas nenhum nos chama mais a atenção do que a de José e Maria. A vida do próprio Cristo corria perigo, e um anjo do Senhor veio avisá-los para que fugisse e a vida do filho de Deus fosse preservada.
Mediante a tantas histórias de fuga, o que posso dizer para o meu querido pastor Marcos Feliciano? Sua vida e de sua família correm perigo, fuja, pois do que adiantará saber a verdade se não tiver aqui para contá-la? Deus quer que sua vida seja preservada, para que o nome dele seja glorificado através da sua vida, e enquanto a isso Deus não pode fazer nada, pois você está vendo o perigo, e o poder de viver ou não está em suas mãos. O mundo não precisa de “Mártir”, mas de homens vivos que preguem a real palavra de Deus. Assim como José e Maria, preserve os seus filhos. O seu reconhecimento por pregar a palavra da verdade virá dos céus.

“A ninguém torneis mal por mal; procurai as coisas honestas, perante todos os homens. Se for possível, quanto estiver em vós, tende paz com todos os homens. Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira, porque está escrito: Minha é a vingança; eu recompensarei, diz o Senhor”. (Romanos 12:17-19)

Meu querido Pastor, espero grandemente que Deus trabalhe ao seu coração e o oriente a tomar a decisão correta.

“Sigamos, pois, as coisas que servem para a paz e para a edificação de uns para com os outros. Não destruas por causa da comida a obra de Deus. É verdade que tudo é limpo, mas mal vai para o homem que come com escândalo”. (Romanos 14:19-20)


Mônica Bastos 

Postagens mais visitadas