Liberte-se

Algumas pessoas vivem numa caminhada de auto piedade, mendigando o perdão de outrem. É preciso aprender a colocar os sentimentos em ordem. O que lhe aflige neste momento não é a falta de perdão que o outro até então não decidiu liberar, mas a sua consciência trazendo à tona os seus erros. O maior problema é que ao invés de reconhecermos as nossas culpas, continuamos transferindo-as para a pessoa a qual ofendemos. "Ela agora é culpada simplesmente porque não me perdoa. "Entenda, o perdão que você precisa neste momento para sentir-se liberto, é o seu, então perdoe-se. Perdoar-se é olhar para trás assumindo os nossos erros mudando de atitude. O perdão é individual, e só fere mesmo aquele que não consegue liberá-lo. Não se preocupe se a outra pessoa te perdoou ou não, isso cabe unicamente a ela. Agora é o momento de amadurecer e compreender que todas as nossas atitudes geram consequências, sendo assim machucar alguém tem seu preço, normalmente a indiferença é um deles. Mesmo que o perdão seja recíproco, as coisas nunca mais serão as mesmas. Não viva em função de um único episódio da sua vida, ao caminhar verás que ao compararmos com o que ainda veremos da vida, ele é apenas um detalhe. Liberte-se e prossiga, as chaves das correntes que te prendem sempre estiveram aí do seu lado. Talvez o outro nem saiba quão acorrentado você vive.

Mônica Bastos

Postagens mais visitadas