Oito passos para alcançar a tão sonhada oportunidade

Deus é o criador do universo e se faz presente em todos os lugares e em todas as coisas. Outro dia analisando o mar e alguns surfistas, fiquei encantada com tamanho aprendizado. A maneira como as ondas vêm e vão tão rapidamente e os surfistas ali, atentos e prontos para não perdê-las.
Por um breve momento pude perceber como as oportunidades que aparecem na nossa vida, são semelhantes aquelas ondas, vêm e vão tão rapidamente, caso não estejamos atentos e preparados, podemos perdê-las facilmente, até porque assim como os sufistas, tem sempre alguém do nosso lado, querendo pegar a mesma onda. Decidi me aprofundar mais nessa comparação e analisar o que podemos aprender com os surfistas.

Tenha a melhor prancha: Uma boa prancha pode ultrapassar todos os limites, sem correr o risco de quebrar facilmente com as altas ondas.
Se de fato estamos aqui esperando aparecer aquela tão sonhada oportunidade, é bom que estejamos preparados para o momento e principalmente para os desafios a serem enfrentados. Uma boa oportunidade não significa estar livre de dificuldades. Quanto mais capacitados e preparados estivermos, melhor.
Pranchas são personalizadas: Cada surfista tem a sua própria prancha, ela é personalizada de acordo a altura, peso etc. E cada estágio requer uma prancha diferente, ou seja, há diferença da prancha de um iniciante para a prancha de alguém experiente. 
Somos únicos, nossas habilidades são personalizadas. Se quisermos agarrar aquela tão sonhada oportunidade é preciso usar os nossos talentos. Ao imitarmos certos profissionais podemos até conseguir alcançar a onda, mas na hora de surfar, deixaremos bem claro quem realmente somos e a queda com certeza será inevitável. Seja você!
Equilíbrio e paciência são fundamentais: Um surfista entende que para pegar onda ele precisa ter um bom equilíbrio, caso contrário , a queda é certa. E sabe também que precisa ter muita paciência para pegar a onda certa; muitas ondas vêm e vão, mas eles sabem a onda a qual querem surfar.
Assim como os surfistas precisamos ter paciência e aguardar a oportunidade certa, oportunidade esta que pode demorar anos. Até lá podemos decidir entre aguardar a tão sonhada oportunidade, ou gastar toda a nossa energia em projetos os quais sabemos que não darão em nada. Precisamos manter o equilíbrio e ficarmos firmes no alvo.
Ao investirmos em determinados projetos, simplesmente para passar o tempo, corremos grandes riscos de perdermos o foco e principalmente a grande oportunidade, simplesmente por distração.
Existem áreas de recuos: Nessas áreas de recuo as águas que chegam à costa tendem a voltar para alto mar. O risco é de que os banhistas, e mesmo os surfistas não consigam voltar com facilidade para o raso. Sendo puxados para o fundo.
É preciso saber até aonde podemos ir para alcançar aquela oportunidade. Limites ultrapassados geram riscos. Existem momentos propícios para recuarmos e não podemos ser negligentes quanto a isso.
Observe o mar: Antes de entrar na água, um bom sufista olha o que está acontecendo, observa as valas e os outros surfistas.
Esse é um momento muito importante. O momento em que paramos para olhar o todo, o que está acontecendo à nossa volta, o que tem dado mais rentabilidade e como os nossos concorrentes tem agido. Se eles estão parados, deve ter um motivo. Investigue, já que estamos cercados de pessoas que querem o mesmo que nós, eles também estão sendo cuidadosos e inteligentes.Seguir ou parar pode ser perigoso.
Se perder a prancha volte para a praia:O que poderá fazer um surfista sem prancha?
Se de alguma forma perceber que está sem material, sem ideias novas, volte e busque melhorar. O mercado é grande e bastante competitivo para alguém que não tem nada a oferecer. Caso isso aconteça, controle as emoções, não entre em pânico. O desespero reduz as nossas chances de sucesso. Sabemos que muitas vezes queremos fugir da realidade, mas precisamos ser impactados com ela para que uma decisão seja tomada.
Iniciantes fujam das ondas disputadas: Um bom surfista sabe que não dá para concorrer com um veterano.
Nós assim como os surfistas precisamos saber disso também. Oportunidades muito disputadas podem ser bastante desgastantes, principalmente quando estamos disputando com pessoas bem mais preparadas que nós. Evitando essas situações, evitaremos colisões perigosas e fatais.
 Não intercepte  a trajetória de quem vem: Imagine um surfista voltando e outro indo, o mais indicado é sair da frente para não se machucar.
Ótima dica para aqueles profissionais que insistem estar no mesmo nível de alguns outros. Se estou indo e o outro está voltando, isso dá uma vantagem a mais para o outro, além de estar na frente, prova que é bem mais experiente que eu. Entrar na frente desses profissionais significa atrapalhar o seu caminho, e isso eles não vão permitir. Sabe qual a atitude de um profissional como esse? Passar por cima de nós, esmagando-nos. Ao nos depararmos com situações semelhantes a essa, o melhor a fazer é sair da frente e deixar o outro passar, nem que para isso seja necessários engolir alguns sapos.


Mônica Bastos.

Postagens mais visitadas