Crítica destrutiva, visão construtiva.

É incrível como nós seres humanos somos extremamente preocupados com a visão negativa que algumas pessoas têm ao nosso respeito. Mas na verdade, o que incomoda mesmo, não é o que elas pensam sobre nós, mas sim a maneira como insistem em propagar tais pensamentos negativos, transformando-os em críticas destrutivas.
Não é nada agradável depararmo-nos com tais situações, mas de antemão precisamos ficar atentos a um detalhe: Diferente das críticas construtivas, as críticas destrutivas sempre vêm de pessoas despreparadas, cujo intuito é nos desestruturar, ferir, magoar e diminuir, pois são feitas de maneira grosseira e inconveniente. Na maioria das vezes são acusações infundadas.
Por que preocuparmo-nos com algo que não agrega nenhum valor à nossa vida? Infelizmente, nós seres humanos investimos muita energia, tentando evitar esse tipo de crítica, mas quando isso não acontece, perdemos o foco. Deixamos de prosseguir com nossos projetos, simplesmente por medo da reprovação alheia. Precisamos compreender que a nossa vida é semelhante aos filmes estreados no cinema, cada um tem um roteiro exclusivo e diferenciado, e consequentemente nem todos aprovam. No entanto, quando alguém não aprova determinado filme, não significa que ele seja realmente ruim. Os amantes do drama, não param para assistir comédia, e se irritam ao ouvir as gargalhadas dos espectadores desse gênero. Não têm paciência para assistir o filme, mas o criticam como se o tivesse feito. Sendo assim, percebemos que o problema não é o filme, e sim a visão do espectador, que mesmo sem conhecer, insiste em criticar. O que fazer a respeito? Obrigar alguém a gostar daquilo que ele decidiu não gostar? Difícil. Então, a ideia é ressignificar. A neolinguística usa o método da ressignificação, para fazer com que as pessoas atribuam novos significados aos acontecimentos, mudando a sua visão a cerca das situações, ou seja, olhar uma situação negativa por outro ângulo, de maneira que venhamos a ver o seu lado positivo. Tudo nessa vida tem um lado positivo, e isso inclui também, as criticas destrutivas.
Aprenda a olhar as críticas destrutivas de maneira construtiva, afinal de contas:

Estamos no auge: Ninguém perde tempo criticando negativamente pessoas ou projetos falidos. As pessoas criticadas são sempre àquelas que estão se sobressaindo em alguma área da sua vida. Para sermos criticados, precisamos ser vistos, para sermos vistos, precisamos nos destacar, e se estamos nos destacando, é porque estamos em um ponto mais alto.
Estamos no caminho certo: Quando as pessoas fazem críticas destrutivas? Ao se sentirem ameaçadas. O objetivo das críticas destrutivas é paralisar-nos. Quando algumas pessoas se esforçam para nos paralisar, é porque de alguma forma estamos ameaçando os seus projetos. A crítica destrutiva é um forte indicador de que estamos no caminho certo.
Somos promovidos: Às vezes irritamo-nos ao sermos criticados, no entanto, as criticas sempre nos colocam em evidência. Muitas pessoas não sabem quem somos até alguém falar o nosso nome.
Quando sai uma notícia ao nosso respeito, mesmo que negativa, a curiosidade das pessoas é facilmente aguçada e muitos imediatamente querem saber quem é o autor da história. As pessoas que trabalham em prol de destruir a nossa imagem ou os nossos projetos, sem querer, conseguem com muito sucesso promover o nosso nome. Crítica é marketing.
Nossos inimigos são identificados: O pior inimigo é o oculto, aquele disfarçado de amigo, que de maneira sutil e secreta destila o seu veneno sobre as nossas vidas. As pessoas que de maneira aberta e destrutiva nos criticam, estão claramente declarando quem são, sendo assim, combatê-las é algo extremamente fácil, visto saber com que de fato estamos lidando.
Somos motivados; Ao compreendermos os quatro pontos supracitados, damos outra conotação às criticas destrutivas. Ao invés de entristecer-nos e paralisar-nos, somos altamente motivados, pois como uma mola propulsora, as críticas empurram-nos rapidamente para frente.
As pessoas que nos reprovam, são as mais interessadas em ter acesso à nossa vida e são essas pessoas, que mais nos promovem. Para àqueles que se incomodam tanto com as criticas destrutivas, aprendam: Ser criticado não é tão ruim quanto parece.

Mônica Bastos
Publicado: http://www.paginarevista.com.br

Postagens mais visitadas