10 de abril de 2014

O poder da comunicação

Nós seres humanos passamos tanto tempo preocupados em alcançar aquilo que não temos, que esquecemo-nos de olhar e valorizar o que temos.
Somos seres extremamente privilegiados, pois Deus nos presenteou com a capacidade de comunicação.
Talvez as adversidades da vida, não nos permitiram até o momento perceber o quanto esta capacidade é importante para a nossa sobrevivência nesta terra.
O que seria de nós se porventura, não pudéssemos nos comunicar com outros seres humanos? Como expressaríamos todos os nossos desejos e necessidades? Como exprimiríamos os nossos pensamentos e ideias? Com certeza não sobreviveríamos muitos dias.
O que muitos de nós seres humanos ainda não entendeu é que essa capacidade além de nos ajudar a sobreviver nesta terra, tem bastante influência no alcance de nossos objetivos. Mas preste atenção, não basta apenas se comunicar, é preciso saber se comunicar.
Do que adianta saber falar, se não usamos as palavras certas, no momento certo? Já ouvi várias pessoas repetindo a tal famosa frase: “Eu só sou responsável pelo que eu falo, não pelo o que você entende”.
Não só discordo desta frase como também acredito que a  mesma é sempre utilizada  escape. Afinal de contas, é bem mais fácil para o emissor, colocar a responsabilidade da mensagem no receptor, não é mesmo?
Se quisermos ser, bem sucedidos em tudo o que fazemos é preciso aprender a responsabilizar-nos pelas mensagens por nós transmitidas. Quando realmente temos interesse em transmitir a mensagem de maneira correta, não só responsabilizamo-nos por aquilo que falamos, mas também por aquilo que o outro entende. A mensagem só é enviada corretamente, quando emissor e receptor encontram-se na mesma sintonia. Quando um fala e o outro entende.
Estudando a bíblia no livro de gênesis, aprendemos o que podemos chamar de o poder da comunicação.

“E disseram: Eia, edifiquemos nós uma cidade e uma torre cujo cume toque nos céus, e façamo-nos um nome, para que não sejamos espalhados sobre a face de toda a terra.”  (Gênesis 11:9)

“E o Senhor disse: Eis que o povo é um, e todos têm uma mesma língua; e isto é o que começam a fazer; e agora, não haverá restrição para tudo o que eles intentarem fazer.”
(Gênesis 11:6)

Até então toda a terra falava uma mesma língua, e aquele povo havia percebido o quão alto podiam chegar, se todos juntos, se unissem em prol de um único objetivo. Naquele momento edificar a cidade e construir uma torre cujo cume tocasse os céus. Ótimo projeto, se a motivação não fosse eternizar os seus nomes.
Deus viu que aquele povo falava a mesma língua, ou seja, estavam unidos em um só propósito e isso era o suficiente para alcançarem o objetivo proposto. Eles eternizariam os seus nomes e possivelmente não se interessariam em permanecerem submissos a Deus. Deus confundiu a língua daquele povo, e começaram a falar línguas diferentes. Não mais entendiam uns aos outros, até que desistiram do projeto.
Deus percebera o poder que a comunicação dava aquele povo e sabia que possivelmente aquela união poderia trazer rebeldia. Talvez o povo compreendesse lá na frente que não mais precisariam de Deus.
Precisamos ter bastante cuidado com a mensagem que estamos transmitindo para a nossa liderança. Quando falamos a mesma língua que a nossa família, nossos colegas de trabalho, amigos e liderança teremos como resultado o nosso crescimento e o alcance de nossos objetivos. Mas é preciso jamais esquecer qual é a nossa posição. Todo bom líder almeja uma equipe motivada, unida e que fale a mesma língua. Mas é importante deixar claro que o intuito é alcançar os objetivos da empresa e não destituir o líder.
Caso não aprendamos a passar a mensagem correta, nossos projetos correm grande risco de terminarem como a Torre de Babel. Inacabados.

“ Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho.”
(Eclesiastes 4:9)

Mônica Bastos


7 de abril de 2014

O ambiente de trabalho e as relações interpessoais

Inúmeras vezes durante a nossa vida profissional lamentamos as dificuldades enfrentadas em nosso ambiente de trabalho. Quem em algum momento não pensou em desistir?
Se neste momento lhe perguntassem: Qual a maior dificuldade enfrentada em seu ambiente de trabalho? Não sou vidente, mas minhas experiências profissionais me dizem que sua resposta está relacionada a alguém, ou seja, a um colega de trabalho, aos seus subordinados ou até mesmo ao seu líder. Não é difícil chegar a esta conclusão, já que trabalhamos com seres humanos e todos muito diferentes de nós. Por conta dessas diferenças, é que precisamos investir nas relações interpessoais no ambiente de trabalho.
O que são essas relações interpessoais? Quando falamos de relações interpessoais, estamos nos referindo ao relacionamento entre duas ou mais pessoas.
Relacionar-se não é algo muito fácil, requer de nós um esforço muito grande, e isso inclui aceitação, respeito mútuo e principalmente a capacidade de muitas vezes se colocar no lugar do outro.
Por mais difícil que seja nos relacionarmos com outras pessoas, temos que nos esforçar, pois o nosso sucesso depende disso.
Três dicas para relacionar-se bem:

1.Relacione consigo mesmo;

Como me relacionar com o outro se não consigo relacionar-me comigo mesmo? Aprender a relacionar-se consigo mesmo é ir em busca do autoconhecimento. 
Quando conhecemos a nós mesmos, aprendemos a nos amar e possivelmente a amar o próximo. Aprendemos a identificar aquilo que nos agrada e passamos a viver em busca daquilo que nos traz alegria. E quando valorizamos a nossa busca e temos certeza do que verdadeiramente queremos, conseguimos viver em paz. E quando alcançamos paz, conseguimos manter o nosso ânimo e coragem para prosseguir. Tornamo-nos pessoas mais compreensivas e generosas, pessoas boas que se importam com o outro. Aprendemos a ter fé e acreditar que vale à pena investir em outro ser humano. Aprendemos a controlar as nossas emoções dominando-as e assim tornamo-nos pessoas equilibradas, que verdadeiramente moderam as nossas atitudes.

2. Valorize o trabalho em equipe;

Trabalhar em equipe é fazer com que um grupo de pessoas, realize determinadas tarefas, em prol de alcançar um único objetivo, tendo a consciência de que para que o mesmo seja alcançado é necessário que haja sinergia entre o grupo e que todos dependam uns dos outros.
Nós seres humanos somos dotados de inteligência e sabemos que neste mundo sempre iremos precisar de outras pessoas para nos ajudar em determinados assuntos e no ambiente de trabalho não é diferente, por isso é necessário compreendermos a importância do trabalho em equipe e principalmente valorizá-lo, pois quando bem feito enaltece a empresa, o seu líder e principalmente os membros da equipe. 
Ao valorizarmos o trabalho em equipe aprendemos a dar importância as pessoas que nos cercam e a nos relacionarmos bem com cada uma delas.
Segundo Michael Jordan: “O talento vence jogos, mas só o trabalho em equipe ganha campeonatos”. Se quisermos ganhar campeonatos precisamos compreender que não conseguiremos fazer isso sozinho.

3. Perdoe sempre;

Estamos todo o tempo suscetível a ouvir coisas desagradáveis e quando isso acontece acabamos nos magoando. Para que isso não interfira nas nossas relações e consequentemente no nosso trabalho é preciso perdoar. Perdoar significa absolver, renunciar a punir, é ter a capacidade de independente do mal que nos fizeram simplesmente compreender que não devemos retribuir com a mesma moeda, precisamos ser superiores.
Liberar perdão não é algo muito fácil de ser feito, principalmente quando somos acusados, feridos, ofendidos, caluniados, traídos ou magoados, mas é algo que deve fazer parte do nosso Eu. Por quê? Porque nós seres humanos precisamos compreender que somos falhos e que estamos todo o tempo sujeito a errar.
Como dissemos anteriormente, as pessoas são diferentes umas das outras, agem e reagem de maneiras diferentes a cada situação. Sendo assim o mais indicado é aceitar o outro exatamente como ele é, com todas as suas qualidades e defeitos.

Mônica Bastos