28 de fevereiro de 2016

Desacelerando

Certo dia cheguei ao meu trabalho com uma dor abdominal, e não compreendia o motivo daquela dor. Conversando com uma colega, ela indagou: Se tivesse no período menstrual eu diria que é cólica. Para a minha surpresa, ela tinha razão. Eu estava sendo acometida por uma dismenorreia, a famosa cólica menstrual. Quando conto essa história para minhas amigas, elas riem e me chamam de desligada. Mas na verdade, esse episódio me fez perceber o quanto a minha vida estava acelerada e como aquilo poderia ser prejudicial. Até porque segundo Sherlock Holmes:Os pequenos detalhes são sempre os mais importantes." Quando estamos muito acelerados, temos dificuldade para perceber o que acontece à nossa volta e comportamentos como este pode nos fazer perder oportunidades, por não percebê-las.
Não é fácil manter a tranquilidade enquanto vemos as coisas acontecerem de maneira tão rápida. Não é fácil desacelerar quando compreendemos que não temos tempo para cumprir todas as tarefas programadas para o dia. Talvez pudéssemos descansar um pouquinho, mas vivemos em uma cultura que nos estimula a correr para alcançar os nossos objetivos e quando diminuímos o ritmo nos punimos por entender que não nos esforçamos como deveríamos. Mas acelerar demais também tem seu preço. Sem tempo para descansar, não realizamos as tarefas com uma maior perfeição e a pressa nos leva a viver de maneira superficial.
Assisti a um filme muito interessante e apesar da história ser surreal, traz ensinamentos.
No filme o protagonista tinha o poder de voltar no tempo e fazer a mesma coisa inúmeras vezes. Ele descobriu uma maneira interessante de usar o seu poder. Depois de passar o dia correndo para resolver os problemas, ele voltava no tempo e fazia tudo de novo, mas de uma maneira diferente. Prestava atenção nos detalhes à sua volta. Parava para olhar o ambiente, observava as pessoas e todos os pequenos acontecimentos.
Não temos poder para voltar no tempo, mas podemos desacelerar, e prestar atenção nos detalhes à nossa volta. Podemos prestar atenção nas pessoas que nos cercam e no fim do dia analisar todos os acontecimentos.

Desacelerar a mente ajuda a controlar a ansiedade e consequentemente nos ajuda a ter um corpo e uma mente saudável.

Mônica Bastos
Publicado: http://paginarevista.com.br/monica_bastos.html